🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Foto de 2019 volta a circular para criticar Maju Coutinho por fala sobre isolamento

Por Luiz Fernando Menezes

19 de março de 2021, 14h15

Voltou a viralizar nas redes sociais uma foto antiga em que a jornalista Maju Coutinho, da TV Globo, caminha na praia sem máscara (veja aqui). O registro, na verdade, foi feito antes do início da pandemia, em maio de 2019, pelo fotógrafo JC Pereira, da AgNews. A imagem tem sido compartilhada fora de contexto para criticar a âncora do Jornal Hoje por ter dito, na última terça-feira (16), que o “choro é livre” para as pessoas que não acreditam na importância do isolamento social.

Peças que trazem a foto com o contexto enganoso acumulavam ao menos 16 mil compartilhamentos no Facebook até a tarde desta sexta-feira (19). Todas foram marcadas com o selo DISTORCIDO na ferramenta de verificação da plataforma (veja como funciona).


Para criticar a âncora do Jornal Hoje, Maju Coutinho, por ter dito que o “choro ser livre” para quem não acredita na importância do isolamento social para combater a pandemia, uma foto antiga voltou a ser compartilhada nas redes sociais como se fosse recente. A imagem, que mostra a jornalista caminhando na praia ao lado do marido, Agostinho Paulo Moura, foi registrada em maio de 2019, meses antes do início da pandemia do novo coronavírus.

Essa não é a primeira vez que uma foto da ocasião é usada por peças de desinformação para apontar suposta contradição no discurso da jornalista. Entre o fim de 2020 e janeiro deste ano, como registrou checagem do Aos Fatos, publicações compartilharam nas redes outra imagem do mesmo dia para sugerir que a jornalista estaria desrespeitando as medidas de isolamento social.

Declaração. A peça de desinformação faz referência a uma fala de Maju proferida na edição da última terça-feira (16) do Jornal Hoje. Na ocasião, ao comentar sobre a importância do isolamento social, a apresentadora disse: “Os especialistas são unânimes em dizer que essas são medidas indispensáveis agora para conter a circulação do vírus. O choro é livre, não dá para a gente reclamar, é isso que tem”.

Por conta da declaração, a âncora começou a ser criticada por usuários nas redes sociais, que passaram a usar a frase “o choro é livre” como legenda de imagens e notícias sobre a fome e os problemas financeiros gerados pela pandemia. Um deles foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Após a repercussão, Maju pediu desculpas. Segundo a jornalista, ela teria usado uma expressão infeliz no meio do improviso: “Eu quis dizer que por mais que sejam amargas as medidas de isolamento, são necessárias para evitar o colapso do sistema de saúde, mas eu também entendo perfeitamente a dor dos pequenos e médios empresários que têm que manter os negócios fechados".

Referências:

1. Pure People
2. Aos Fatos
3. Globoplay
4. UOL


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.