Áudio em que homem incita ataques a igrejas não foi gravado por ex-deputado do PT

Por Marco Faustino

23 de fevereiro de 2022, 18h03

Não foi gravado pelo ex-deputado federal Paulo Ferreira (PT-RS) um áudio com incitação a ataques a igrejas evangélicas veiculado em um vídeo que simula trecho do Cidade Alerta Sergipe (veja aqui). A voz do petista tem entonação e sotaques diferentes da que é ouvida na gravação e não há registros de que o programa de TV tenha exibido esse conteúdo.

A montagem com o áudio falsamente atribuído ao político reunia ao menos 3.000 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (23).


Selo falso

Posts difundem vídeo editado do Cidade Alerta Sergipe

Postagens difundem uma montagem em vídeo para fazer crer que o ex-deputado federal Paulo Ferreira (PT-RS) teria feito um áudio em que defende ataques a igrejas evangélicas, e que essa gravação foi exibida no programa Cidade Alerta Sergipe.

A montagem mistura imagens do programa, veiculado pela TV Atalaia, afiliada da Record TV em Sergipe, em agosto de 2016, com a voz de uma pessoa não identificada por Aos Fatos e uma foto do petista. Procurado, o diretório estadual do PT no Rio Grande do Sul afirmou que o áudio não é verdadeiro.

No vídeo original, o então apresentador do programa, Gilmar Carvalho, mostra um áudio de um suposto detento não identificado que estaria revoltado com o assassinato de uma mulher que teve o celular roubado em Aracaju (veja abaixo). O homem não menciona o PT nem prega o fechamento de igrejas por parte da esquerda.

Ao comparar o áudio que circula nas redes com a voz de Paulo Ferreira em duas ocasiões - em homenagem a um colega de partido gravada em 2013 e em um depoimento à Justiça Federal em 2016 - é possível constatar as diferenças no modo de falar.

Confira a voz verdadeira de Paulo Ferreira:

Ouça o áudio que vem sendo atribuído ao petista:

Na comparação é possível perceber que Ferreira tem sotaque gaúcho, uma entonação mais formal, e puxa a letra “s” ao final de palavras no plural, que são pronunciadas corretamente, diferentemente do que acontece no áudio enganoso. Esses elementos sociolinguísticos, que são levados em consideração por peritos forenses durante a verificação de gravações.

Além de deputado, Paulo Ferreira foi tesoureiro do PT. Em 2018, ele foi condenado pelo então juiz Sergio Moro por lavagem de dinheiro e associação criminosa, mas foi absolvido em 2020 por unanimidade pela 8ª turma do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região). O tribunal entendeu que não havia provas suficientes da participação dele em um esquema de propinas. Procurado por Aos Fatos, ele não respondeu.

Origem. O vídeo manipulado circula ao menos desde março de 2021, mas voltou a ser difundido após um ato em Curitiba (PR) em memória do congolês Moïse Kabagambe, assassinado no Rio de Janeiro (RJ).

Na manifestação, o vereador curitibano Renato Freitas (PT) entrou com um grupo de manifestantes na Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de São Benedito para protestar. Uma outra peça de desinformação que associava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao ato também foi checada por Aos Fatos.

Referências:

1. Aos Fatos
2. TV Atalaia
3. Globoplay
4. G1 (Fontes 1 e 2)
5. BBC Brasil


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.