Vídeo não mostra fraude de mortes na pandemia, mas bastidor de clipe de rapper russo

Por Marco Faustino

1 de abril de 2021, 17h14

Um vídeo em que um homem aparece fumando dentro de um saco plástico preto não prova que a pandemia de Covid-19 seria uma farsa e que os mortos mostrados pela mídia são atores encenando, como se alega nas redes sociais (veja aqui). A gravação exibe cena dos bastidores de um videoclipe do rapper russo Husky e foi postada originalmente no perfil do designer de produção Vasya Ivanov no TikTok.

Posts com a atribuição enganosa do vídeo reuniam ao menos 10.867 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (1°) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta da rede social (veja como funciona). O conteúdo também circula no WhatsApp, mas, devido à natureza do aplicativo, não é possível estimar com precisão seu alcance.


Preparando a cena terrível de mortos para gravar, só não esperavam um dos mortos da fraudemia estar fumando. Isso para gerar medo no povo

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem aparece fumando com o corpo para dentro de um saco plástico preto, como os usados para armazenar cadáveres, dentro de um caminhão em meio a outros invólucros lacrados. Diferentemente do que as postagens checadas alegam, a gravação não mostra uma fraude sobre mortes na pandemia, mas um trecho dos bastidores de um clipe de Husky, um rapper russo.

As imagens do making of de “Never Ever” foram divulgadas originalmente no perfil do TikTok do designer de produção Vasya Ivanov, que participou das gravações. Na legenda, ele indica corretamente que as cenas retratam bastidores das filmagens. Nos sacos estão manequins, não pessoas, e Aos Fatos não conseguiu identificar quem é o homem que aparece fumando.

O videoclipe conta a história de um zelador que tem o trabalho de limpar a cena de uma briga de gangues. De acordo com o cineasta e diretor da produção, Evgenii Bakirov, a narrativa faz uma alusão às lutas internas de um artista que está “limpando seu mundo mental”, sem qualquer alusão à pandemia de Covid-19.

Esta peça de desinformação também foi checada pela Agência Lupa, Boatos.org e G1. Em 2020, a AFP Fact Check fez uma checagem similar sobre um outro trecho do clipe, que também foi compartilhado de maneira enganosa nas redes.

Referências:

1. YouTube
2. Tik Tok
3. Vimeo
4. Agência Lupa
5. Boatos.org
6. G1
7. AFP Fact Check


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.