Max Verstappen não dedicou título da Fórmula 1 a Bolsonaro

Compartilhe

É falso que o piloto da Red Bull Max Verstappen dedicou o título da Fórmula 1 a Jair Bolsonaro (PL), como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). A assessoria de imprensa do holandês desmentiu a autoria da declaração, que tampouco foi veiculada pelo no jornal norte-americano The New York Times, citado nos posts como fonte.

O conteúdo enganoso acumulava ao menos mil compartilhamentos em publicações no Facebook nesta terça-feira (14), e também circula no WhatsApp (Fale com Fátima).


Selo falso

O piloto holandês Max Verstappen não dedicou o título de campeão da Fórmula 1 ao presidente Jair Bolsonaro (PL). A assessoria de imprensa do holandês desmentiu a veracidade da declaração que circula nas postagens checadas. Ao vencer o torneio, Verstappen fez agradecimentos apenas a amigos, parentes e equipe nas redes sociais. Ele foi campeão mundial da categoria após vencer o Grande Prêmio de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, no domingo (12).

Segundo a peça desinformativa, a declaração teria sido feita ao The New York Times. Aos Fatos fez buscas com os termos “Max Verstappen”e “Bolsonaro + Verstappen no site do jornal e em pesquisas gerais, mas não localizou frase exata ou similar a essa. Em outro trecho da afirmação, também há uma suposta dedicatória do piloto à sua namorada, Kelly Piquet, e ao seu sogro, Nelson Piquet. De fato, o holandês namora a filha do brasileiro, mas não há qualquer dedicatória a ambos no The New York Times (confira aqui e aqui).

As últimas menções a Bolsonaro publicadas pelo jornal americano são de 13 de dezembro, em reportagem sobre como a atual onda inflacionária global estaria dificultando o terreno político para governos de países como Brasil, Turquia e Hungria. O The New York Times noticiou a vitória de Verstappen na Fórmula 1, mas sem menções a Bolsonaro.

Aos Fatos também buscou declarações de Max Verstappen em notícias publicadas em seu site, no pronunciamento após a corrida e em entrevistas concedidas por ele (confira aqui e aqui), e verificou que não houve qualquer dedicatória do título ao presidente brasileiro Em seus perfis no Instagram, Facebook e Twitter, Verstappen agradeceu aos holandeses, aos quais ele se referiu como “exército laranja”, à sua equipe, ao seu companheiro de equipe, Sergio Perez, e a toda sua família e amigos, sem citar nomes.

A falsa declaração é difundida com uma foto que aparece na loja virtual do piloto, mais especificamente em um moletom em homenagem ao Brasil, sem referência a Bolsonaro.

Em checagem anterior, Aos Fatos verificou ser falso que o piloto inglês Lewis Hamilton tenha elogiado Bolsonaro ao vencer o GP de São Paulo da Fórmula 1, em novembro.


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Referências

  1. Agência Brasil
  2. Google (1, 2, 3, 4 e 5)
  3. UOL
  4. > The New York Times (1, 2 e 3)
  5. Verstappen.com
  6. FIA (1, 2 e 3)
  7. Instagram
  8. Facebook
  9. Twitter
  10. Verstappen Shop
  11. Aos Fatos

Compartilhe

Leia também

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

não é bem assimReforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis

Reforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis