Interação entre Bolsonaro e Lula no Twitter é falsa

Por Priscila Pacheco

3 de novembro de 2021, 16h56

É falsa a troca de tweets entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que tem sido difundida nas redes sociais (veja aqui). Na peça de desinformação, Bolsonaro supostamente responde a uma publicação de Lula sobre traição. No entanto, não há qualquer texto semelhante no perfil oficial do petista, a conta oficial do presidente não é a que aparece na imagem compartilhada e o Aos Fatos não encontrou nenhum registro de interação entre os dois no Twitter.

Posts que trazem os tweets falsos contam com centenas de compartilhamentos nesta quarta-feira (3).


Selo falso

Não é verdade que o presidente Jair Bolsonaro respondeu a um tweet do ex-presidente Lula sobre traição de companheiro de luta, como tem sido compartilhado nas redes sociais. Além de a publicação do petista não aparecer em sua conta na plataforma, o perfil de Bolsonaro que consta da imagem compartilhada é diferente do seu oficial.

De acordo com a peça de desinformação, Lula teria publicado: “Ser traído por companheiro de luta é o mesmo que tomar um tiro nas costas!”. Em resposta, Bolsonaro teria postado: "Celso Daniel que o diga". Porém, por meio de buscas avançadas em tweets dos dois com os termos “companheiro de luta”, “traído”, “tiro nas costas” e “Celso Daniel”, Aos Fatos não encontrou texto semelhante. A assessoria de Lula também afirmou que ele nunca escreveu tal mensagem no Twitter.

Já o perfil oficial do presidente Bolsonaro é @jairbolsonaro, não @jairbolsonaroopre, como indicado na publicação enganosa. Tal conta sequer consta da plataforma. No perfil verificado de Bolsonaro, o nome de Celso Daniel aparece sete vezes, nenhuma delas no dia 25 de outubro de 2021, tampouco em interações com o perfil de Lula.

As postagens feitas pelos políticos no dia 25 de outubro, data que aparece na imagem, não contêm frases similares às das peças de desinformação. Naquele dia, Lula publicou duas vezes no período da manhã: um post sobre desigualdade de renda e um vídeo de um trompetista. Já Bolsonaro compartilhou uma entrevista à rádio Caçula FM, celebrou a incineração de 12,5 toneladas de entorpecentes apreendidos e anunciou a destinação de um imóvel da União para construção de unidades habitacionais em Aracaju.

Além disso, por meio do Tweet Beaver, ferramenta que permite analisar interações entre perfis abertos, foi possível confirmar que não houve interação entre os perfis.

Aos Fatos também entrou em contato com a Secretaria Especial de Comunicação Social do governo para que pudesse comentar sobre a desinformação, mas não obteve retorno até a publicação da checagem.

Referências:

1. Twitter (Fontes 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 e 13)
2. Tweet Beaver


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.