Imagens de simulador de combate aéreo são atribuídas nas redes à guerra na Ucrânia

Por Marco Faustino

2 de março de 2022, 16h54

Publicações nas redes sociais enganam ao veicular imagens geradas por um simulador de combates aéreos como se fossem registros reais da guerra na Ucrânia (veja aqui). O vídeo, que mostra um caça abatido no ar por outro avião, foi criado por meio do aplicativo DCS (Digital Combat Simulator).

As publicações com o conteúdo enganoso somavam ao menos 14.000 compartilhamentos nesta quarta-feira (2) no Facebook.


Selo falso

O piloto “Fantasma de Kiev” ataca novamente, esse piloto Ucraniano recebeu esse apelido, ele sozinho já abateu de 5 a 7 aeronaves Russas!

Vídeo mostra simulação de confronto aéreo

É uma simulação de computador, e não um combate aéreo real, o vídeo em que um caça é abatido por outro avião. As imagens têm sido compartilhadas nas redes sociais com a alegação de que seria um registro da atuação de um suposto piloto ucraniano chamado Fantasma de Kiev, que teria abatido até sete aeronaves russas sozinho.

Por meio de buca reversa, Aos Fatos verificou que o vídeo original foi publicado no YouTube em 25 de fevereiro (veja abaixo). A legenda informa que é uma simulação de ataque de um caça ucraniano a outro de origem russa feita no DCS, um simulador de combate aéreo para computador.

Não há provas de que o Fantasma de Kiev realmente exista. As especulações surgiram após o Ministério da Defesa da Ucrânia divulgar, um dia após ter seu território invadido pela Rússia, que os militares haviam derrubado seis caças e um helicóptero de origem russa.

No Twitter, o vídeo também foi compartilhado como se fosse real pelo Ministério da Defesa da Ucrânia. Procurado por Aos Fatos, o órgão não respondeu.

Referências:

1. YouTube
2. DCS
3. Reuters
4. Facebook
5. Associated Press
6. DW
7. Twitter


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.