Postagens associam fotos de 2014 à ocupação de Tchernóbil por tropas russas

Compartilhe

Imagens registradas em 2014 têm sido atribuídas em postagens nas redes sociais à ocupação nesta quinta-feira (24) da usina de Tchernóbil, na Ucrânia, por tropas russas (veja aqui). Uma das imagens mostra um exercício militar ucraniano em setembro e a outra exibe uma parte da antiga central nuclear e foi tirada em outubro daquele ano.

O conteúdo enganoso foi veiculado pela conta Choquei no Twitter e reunia ao menos 12 mil curtidas nesta sexta-feira (25).


Selo falso

Postagem usa fotos antigas pra falar de invasão russa em Tchernóbil

Uma publicação da conta Choquei no Twitter desinforma ao usar imagens antigas como se mostrassem a ocupação da usina atômica de Tchernóbil por tropas russas, anunciada nesta quinta-feira (24).

A imagem em que militares seguram fuzis foi registrada em setembro de 2014 por Maks Levin, da Reuters. Os soldados mostrados são ucranianos, não russos.

Foto mostra soldados ucranianos, não russos, e é de 2014

Já o registro que mostra parte da usina nuclear é de outubro de 2014 e foi feito pelo fotógrafo Michael Kötter e publicado no Flickr.

Imagem de Tchernóbil é de 2014

Tampouco há evidências, como sustenta o tweet, de que as tropas russas teriam destruído depósitos de lixo nuclear após tomar a usina. A reportagem da NBC News mencionada cita apenas a opinião de um assessor do Ministério do Interior ucraniano de que um ataque poderia liberar poeira radioativa na Ucrânia, em Belarus e em outros países vizinhos.

A Rússia iniciou um ataque militar por terra, mar e ar ao território ucraniano na madrugada desta quinta. Aos Fatos checou outras peças de desinformação relacionadas ao conflito, como um vídeo e uma foto registrados na Faixa de Gaza e atribuídos à Ucrânia, uma cena de um jogo eletrônico compartilhada como se fosse um ataque militar russo e uma imagem de pessoas rezando em Kharkiv que foi registrada em 2015, e não recentemente.

Procurado, o perfil Choquei não respondeu até a publicação desta checagem.

Referências

  1. Terra
  2. Reuters
  3. Flickr
  4. NBC News
  5. BBC
  6. Aos Fatos (1, 2, 3 e 4)

Compartilhe

Leia também

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans