É falso que médico tenha curado pacientes com Covid-19 com flutamida

Por Marco Faustino

22 de março de 2021, 15h51

Em vídeo que circula nas redes sociais, o médico Luiz Cristiano Maciel Cardoso, de São Gabriel (RS), afirma sem apresentar provas que curou pacientes com Covid-19 com o uso do medicamento flutamida, indicado para tratamento de câncer de próstata (veja aqui). O Cremers (Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul) informou que a alegação é falsa, uma vez que não há evidências científicas de que o remédio seja eficaz contra a infecção.

A Santa Casa de Caridade de São Gabriel, onde Cardoso trabalha, disse que desconhece o tratamento propagado pelo médico nas redes sociais ou que ele tenha curado pacientes nas suas dependências com o uso da droga. Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o único medicamento com indicação aprovada em bula para o tratamento de Covid-19 no Brasil é o remdesivir.

Nesta segunda-feira (22), o médico apagou o vídeo que havia publicado em suas redes sociais, mas o conteúdo enganoso segue com centenas de compartilhamentos no Facebook e foi marcado com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


A Covid-19, como conhecemos, acabou! Flutamida a partir do 7⁰- 8⁰ dia, 250 mg VO de 8/8h, dose de ataque de 500 mg, com acompanhamento médico, nos casos que não evoluem para a remissão após a primeira fase! Assistam ao vídeo e compartilhem para que chegue ao mundo!!!

Circula nas redes sociais um vídeo em que o cirurgião-geral Luiz Cristiano Maciel Cardoso, da Santa Casa de Caridade de São Gabriel, no Rio Grande do Sul, afirma ter curado pacientes de Covid-19 com a administração de flutamida, remédio usado para tratar câncer de próstata. Porém, o Cremers (Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul) refutou a alegação e disse que se trata de "fake news". Segundo o conselho, não há evidências científicas que comprovem que o medicamento seja eficaz contra a doença.

Em nota publicada em seu site, o Cremers informa que protocolou as denúncias recebidas sobre o conteúdo enganoso e que "dará as devidas providências sobre o caso junto ao Ministério Público Estadual". De acordo com o vice-presidente da autarquia, Eduardo Neubarth Trindade, "a disseminação desse tipo de conteúdo tem preocupado a classe médica. Esse foi um tratamento experimental, não científico, que precisa ser averiguado pelos especialistas antes de informado à população sobre seu real benefício".

A Santa Casa de Caridade de São Gabriel também destacou em nota em seu site que o fármaco não tem comprovação científica contra a Covid-19 e disse que desconhece o tratamento anunciado nas redes sociais. Segundo o hospital, "não há informações de que o médico tenha curado algum de seus pacientes nas dependências da Santa Casa".

De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o único medicamento aprovado no Brasil com indicação aprovada em bula para o tratamento de Covid 19 é o remdesivir.

Medicamento. Indicado para o tratamento de câncer de próstata, a flutamida pode causar reações adversas no fígado, como indica a sua bula. Em 2004 a Anvisa também divulgou uma nota técnica que relata cinco casos fatais de hepatite fulminante em mulheres jovens que faziam uso da flutamida para o tratamento de alopécia, hirsutismo e acne.

Laura de Freitas, microbiologista e pesquisadora da USP (Universidade de São Paulo) confirmou ao Aos Fatos que a droga tem uma importante toxicidade, e que pode causar a hepatite medicamentosa — uma grave inflamação do órgão devido ao uso inadequado da droga, geralmente pelo excesso da dose ingerida pela pessoa.

“Não dá para dizer que a flutamida é a cura para a Covid-19, assim como qualquer outro medicamento desenvolvido até agora”, disse.

Mellanie Fontes-Dutra, biomédica e pesquisadora da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), tem a mesma avaliação. “Não temos dados de modelos animais, tampouco estudos clínicos registrados no Clinical Trials sobre a flutamida para a Covid-19. Então, as evidências são incipientes e precisamos de dados robustos antes de sair alegando curas por análise de poucos casos ou realizando estudos apenas observacionais”, disse. O ClinicalTrials.gov é uma plataforma que reúne resultados de estudos clínicos privados e públicos conduzidos em todo o mundo sobre Covid-19.

Procurado pelo Aos Fatos, o médico Luiz Cristiano Maciel Cardoso não retornou o contato.

Esta peça de desinformação também foi checada pelo Boatos.org.

Referências:

1. Cremers
2. Santa Casa de São Gabriel
3. Blau Farmacêutica
4. Cremesp
5. Clinical Trials
6. Boatos.org


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.