🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que João Doria tomou vacina contra Covid-19

Por Luiz Fernando Menezes

13 de agosto de 2020, 13h50

Não é verdade que o diagnóstico positivo de Covid-19 do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), prova que a CoronaVac não funciona. O tucano não recebeu uma dose da vacina produzida pela chinesa Sinovac Biotech e que vem sendo testada no Brasil, ao contrário do que afirmam posts nas redes sociais (veja aqui). Na fase atual, a imunização é aplicada apenas em voluntários da área de saúde, como médicos e enfermeiros.

A peça de desinformação, que passou a circular na tarde da última quarta-feira (12), logo após Doria anunciar que está infectado, conta com ao menos 62.000 compartilhamentos no Facebook. Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


FALSO

Na tarde da última quarta-feira (12), João Doria anunciou que tinha sido diagnosticado com Covid-19 e publicou o resultado de seus exames nas redes sociais. Logo depois, passaram a ser compartilhadas na internet publicações que diziam que o resultado positivo seria uma prova de que a CoronaVac não é eficaz, uma vez que o governador paulista teria recebido uma dose da vacina. A afirmação não é verdadeira: no Twitter, Doria desmentiu as publicações, dizendo que não tomou a vacina e que apenas profissionais da saúde estão recebendo a imunização durante esta fase de testes.

A informação foi confirmada pelo Instituto Butantan, responsável pela aplicação da vacina no Brasil, em nota enviada ao Aos Fatos: “Os voluntários que participam da fase III dos ensaios clínicos, para testar a eficácia e a segurança da vacina contra o coronavírus, são profissionais de saúde que trabalham no atendimento a pacientes com Covid-19”.

A Secretaria de Comunicação do governo de São Paulo também enviou uma nota classificando as publicações como “fake news”. A assessoria ainda destacou, por telefone, que também são falsas as alegações de que Doria estaria isolado e, mesmo assim, foi infectado, o que provaria que as medidas de distanciamento também não seriam eficazes para conter a pandemia. Segundo a Secom, a agenda do governador mostra que, nas últimas semanas, ele fez encontros presenciais com outras figuras políticas.

Há versões da peça de desinformação ilustradas com uma foto ou vídeo de Doria sendo vacinado, como se o registro provasse que ele tomou a CoronaVac. As imagens que vêm sendo utilizadas, no entanto, são de março deste ano e não têm relação com a pandemia. Na ocasião, o governador estava recebendo uma aplicação da vacina contra a gripe. Os testes com a CoronaVac em São Paulo começaram somente em 21 de julho.

A CoronaVac tem sido alvo recorrente de desinformação nas redes desde o anúncio dos testes no Brasil. Aos Fatos já desmentiu, por exemplo, que a imunização teria causado febre e mal-estar em uma voluntária, que a vacinação seria uma armação do governo e que a OMS (Organização Mundial da Saúde) teria determinado a suspensão da produção de uma imunização americana para dar aval ao desenvolvimento da vacina chinesa.

Referências:

1. UOL
2. Twitter (@jdoriajr) (Fontes 1, 2 e 3)
3. Governo de São Paulo (Fontes 1, 2 e 3)
4. Aos Fatos (Fontes 1, 2 e 3)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.