🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que dados de boletim de urna diferem de números do aplicativo do TSE em Rio Branco

Por Luiz Fernando Menezes

23 de novembro de 2020, 13h45

Não é verdade que os resultados das eleições municipais de Rio Branco (AC) que aparecem no aplicativo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estejam diferentes dos que estão no boletim de urna impresso. O vídeo que traz essa alegação para sugerir fraude (veja aqui) compara zonas eleitorais diferentes para enganar os usuários: ele acessa a zona 9 no celular, mas exibe os resultados impressos referentes à zona 1.

A gravação com a desinformação foi publicada em Twitter, Facebook e Instagram por Alan Lopes (PSD), candidato derrotado a vereador do Rio de Janeiro. Na última rede social, até a tarde desta segunda-feira (23), o vídeo já havia sido visto por mais de 2.500 pessoas. Já no Facebook, publicações com o conteúdo enganoso reuniam centenas de compartilhamentos e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede (veja como funciona).


FALSO

Circula nas redes sociais um vídeo no qual um homem alega que os números de uma mesma zona eleitoral em Rio Branco estariam diferentes no boletim de urna impresso e nos dados apresentados pelo aplicativo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O registro, que vem sendo compartilhado como se fosse prova de fraude, no entanto, compara zonas eleitorais diferentes.

No vídeo, o homem destaca os resultados dos candidatos a vereador Pang Rocha (PSDB) e Alex Sousa (PSDB). A alegação é que o número de votos que os dois receberam difere no aplicativo e no boletim impresso. Porém, como é possível ver no próprio vídeo, o autor acessa os resultados da seção 386 da zona eleitoral 9 no aplicativo, mas, ao mostrar o boletim impresso, exibe os números da seção 386 da zona eleitoral 1 (veja abaixo).

Segundo os boletins de urna do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), na seção 368 da zona 1, Rocha recebeu quatro votos, e Sousa, nenhum, assim como mostra o boletim de urna impresso apresentado no vídeo. Já na zona 9, cada um dos candidatos recebeu um voto.

O vídeo foi disseminado principalmente pelo candidato derrotado ao cargo de vereador do Rio de Janeiro Alan Lopes (PSD). Autointitulado coordenador do Movimento Direita Inteligente, o militante tem usado seus perfis nas redes sociais para questionar a integridade das urnas eletrônicas e do sistema eleitoral brasileiro. Em julho, o Aos Fatos checou que, diferentemente do que ele difundia, a multinacional chinesa Lenovo não comprou a Positivo, fabricante de urnas das eleições de 2022.

O Aos Fatos entrou em contato com Lopes na manhã desta segunda-feira (23) por meio do e-mail disponibilizado no site do TSE, mas, até a publicação desta checagem, não houve resposta.

O e-Farsas também produziu uma checagem sobre a peça de desinformação.

Referências:

1. TSE (Fontes 1 e 2)
2. Aos Fatos (Fontes 1 e 2)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.