Vídeo de manobra militar não tem relação com visita de deputada dos EUA a Taiwan

Por Marco Faustino

5 de agosto de 2022, 17h58

Um vídeo que mostra caças e navios operando manobras militares não foi gravado em 2022 e não tem relação com a visita a Taiwan de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Estados Unidos, como dizem postagens nas redes (veja aqui). As imagens são de um exercício militar norte-americano no mar das Filipinas, em 2020, segundo informou a Marinha do país.

Postagens que difundem o conteúdo enganoso somavam 80 mil visualizações no Telegram e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta sexta-feira (5).


Selo falso

Aviso: as tensões estão altas. Os EUA enviaram porta-aviões e caças para Taiwan. #Taiwan #navios de guerra dos EUA em manobra para garantir a chegada iminente de Nancy #Pelosi

Vídeo de exercício militar dos EUA em 2022 é difundido por posts como se fosse manobra militar para garantir a segurança da congressista Nancy Pelosi.

Um vídeo que mostra manobras de caças e navios militares não tem relação com a visita a Taiwan de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Estados Unidos, em 2 de agosto de 2022. A filmagem foi feita em 25 de setembro de 2020, durante o exercício de treinamento de campo Valiant Shield, da Marinha dos Estados Unidos, nas Filipinas.

Por meio de busca reversa, o Aos Fatos localizou uma versão estendida do mesmo vídeo, publicada em abril de 2021. A legenda indicava se tratar de um exercício militar americano no mar das Filipinas. Ao comparar fotos e vídeos gravados de outros ângulos durante o exercício militar de 2020, é possível verificar que as imagens são daquele ano, o que também foi confirmado pela Marinha americana à AFP. O site especializado em aviação Aeroflap identificou que o vídeo foi gravado a bordo do navio USS Shiloh.

A aeronave que transportava Pelosi de Kuala Lumpur, capital da Malásia, para Taipé, capital de Taiwan, foi escoltada por caças taiwaneses, segundo a imprensa local. O avião usado foi um Boeing C-40 C, da Força Aérea norte-americana. Ela foi a primeira autoridade do primeiro escalão do governo dos EUA a visitar Taiwan em 25 anos, e o gesto foi interpretado pela China como um ato de provocação.

Esta peça de desinformação também circulou nos EUA e na Índia, onde também foi verificada pela AFP e India Today.

Referências:

1. G1
2. YouTube
3. Facebook
4. Marinha dos EUA
5. AFP
6. Aeroflap
7. Marine Vessel Traffic
8. CNN Brasil
9. Nexo Jornal
10. O Globo


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.