Mulher que usou camisa contra Bolsonaro ao ser vacinada não morreu de Covid-19

Compartilhe

Não é uma professora de Osasco (SP) que morreu recentemente de Covid-19 a mulher que apareceu em uma foto viral usando uma camisa com frases contra o presidente Jair Bolsonaro ao ser vacinada, como sustentam postagens nas redes sociais (veja aqui). A sergipana Célia Mariana Santos de Oliveira, de 73 anos, está viva e tomou recentemente a dose de reforço do imunizante, segundo sua família informou ao Aos Fatos.

Posts com a atribuição enganosa acumulavam ao menos 317 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (14).


Selo falso

Post enganoso sobre a professora Cleide Rosa e sergipana com blusa contra Bolsonaro

Não é verdade que a mulher que aparece em foto que viralizou nas redes sociais usando uma camisa contra o presidente Jair Bolsonaro ao ser vacinada tenha morrido recentemente de Covid-19 em São Paulo. Ao Aos Fatos, Gabriel Emílio Dias Santos, sobrinho de Célia Mariana Santos de Oliveira, de 73 anos, informou que ela está bem de saúde e tomou a terceira dose do imunizante recentemente. A família é de Aracaju (SE).

O post do deputado estadual paulista Emídio de Souza (PT) destacado nas postagens checadas presta homenagem a uma outra pessoa, a professora Cleide Rosa, que de fato morreu em decorrência da Covid-19 e era de Osasco (SP).

A foto de Célia de Oliveira viralizou nas redes após ela ter usado a camiseta ao tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em Aracaju (SE), em março deste ano. Aos Fatos chegou a verificar, inclusive, que postagens a identificavam enganosamente como a neta da comediante Dercy Gonçalves em uma montagem que trocava o nome de Bolsonaro na camisa pelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Esta peça de desinformação foi disseminada pela ex-deputada federal Cristiane Brasil (sem partido-RJ), que disse que a professora teria sido "castigada por Deus" por se posicionar contra Bolsonaro. Procurada por Aos Fatos nesta quinta, ela não retornou.


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Compartilhe

Leia também

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’