Mulher que usou camisa contra Bolsonaro ao ser vacinada não morreu de Covid-19

Por Marco Faustino

14 de outubro de 2021, 16h26

Não é uma professora de Osasco (SP) que morreu recentemente de Covid-19 a mulher que apareceu em uma foto viral usando uma camisa com frases contra o presidente Jair Bolsonaro ao ser vacinada, como sustentam postagens nas redes sociais (veja aqui). A sergipana Célia Mariana Santos de Oliveira, de 73 anos, está viva e tomou recentemente a dose de reforço do imunizante, segundo sua família informou ao Aos Fatos.

Posts com a atribuição enganosa acumulavam ao menos 317 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (14).


Não é verdade que a mulher que aparece em foto que viralizou nas redes sociais usando uma camisa contra o presidente Jair Bolsonaro ao ser vacinada tenha morrido recentemente de Covid-19 em São Paulo. Ao Aos Fatos, Gabriel Emílio Dias Santos, sobrinho de Célia Mariana Santos de Oliveira, de 73 anos, informou que ela está bem de saúde e tomou a terceira dose do imunizante recentemente. A família é de Aracaju (SE).

O post do deputado estadual paulista Emídio de Souza (PT) destacado nas postagens checadas presta homenagem a uma outra pessoa, a professora Cleide Rosa, que de fato morreu em decorrência da Covid-19 e era de Osasco (SP).

A foto de Célia de Oliveira viralizou nas redes após ela ter usado a camiseta ao tomar a primeira dose da vacina contra a Covid-19, em Aracaju (SE), em março deste ano. Aos Fatos chegou a verificar, inclusive, que postagens a identificavam enganosamente como a neta da comediante Dercy Gonçalves em uma montagem que trocava o nome de Bolsonaro na camisa pelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Esta peça de desinformação foi disseminada pela ex-deputada federal Cristiane Brasil (sem partido-RJ), que disse que a professora teria sido "castigada por Deus" por se posicionar contra Bolsonaro. Procurada por Aos Fatos nesta quinta, ela não retornou.


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.