Lula não disse em vídeo que deu refinarias para a Bolívia; instalações foram vendidas em 2007

Por Luiz Fernando Menezes

13 de julho de 2021, 16h30

Não é verdade que um vídeo que circula nas redes sociais prove que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deu refinarias da Petrobras para a Bolívia (veja aqui). Na gravação, de 2015, o petista relata uma conversa com o ex-mandatário boliviano Evo Morales sobre a nacionalização de refinarias estrangeiras no país, processo em que instalações da estatal brasileira foram vendidas por US$ 112 milhões em 2007.

Postagens no Facebook com a falsa alegação reuniam mais de 110 mil compartilhamentos até a tarde desta terça-feira (13) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma ‌(‌saiba‌ ‌como‌ ‌funciona‌).


Acredite se quiser. Lula confessa que deu refinaria da Petrobras para Bolívia.

Não é verdade que o ex-presidente Lula tenha doado refinarias da Petrobras à Bolívia, como afirmam postagens que compartilham um vídeo de um discurso dele em outubro de 2015. Na fala, o petista relata uma conversa que teve com Evo Morales antes dele ser empossado presidente boliviano em que disse que respeitaria a decisão de nacionalizar instalações estrangeiras porque "o gás é de vocês, o petróleo é de vocês". As refinarias da Petrobras na Bolívia acabaram sendo vendidas por US$ 112 milhões em 2007.

O discurso do petista destacado nas peças de desinformação ocorreu durante o seminário “Bolívia: 10 anos de transformações políticas, étnicas e sociais”, organizado pelo Instituto Lula. Confira a transcrição do trecho na íntegra:

“Eu lembro da primeira conversa que você [Álvaro Linera] teve no meu gabinete com o Evo Morales, com o Marco Aurélio Garcia, quando você perguntou: ‘Ô, presidente Lula, como você se comportaria se nós nacionalizássemos a Petrobras?’. Isso antes deles serem governo. E eu disse ‘olha, o gás é de vocês, o petróleo é de vocês, portanto vocês fazem o que vocês quiserem’, sabe? E foi assim que nós nos comportamos. Respeitando o direito soberano que a Bolívia tinha sobre o seu solo, o seu subsolo, portanto, sobre o seu gás.”

O acordo para a venda das refinarias da Petrobras em 2007 encerrou uma crise entre o Brasil e a Bolívia após o recém-empossado governo Evo Morales ordenar, em 2006, a ocupação de instalação da petrolífera e de outras empresas estrangeiras, como Repsol , British Gas, British Petroleum, Total, a fim de nacionalizá-las.

Em nota enviada ao Aos Fatos, a assessoria de Lula também negou as alegações das postagens checadas e disse que o ex-presidente “renegociou os termos de um acordo com um país vizinho para que ele fosse benéfico aos dois países, sem a interrupção do fornecimento de gás para o Brasil”.

Referências:

1. TVT
2. O Globo
3. Folha de S.Paulo
4. Aos Fatos

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.