GloboNews não mostrou legenda que diz que clima nas Forças Armadas é de tesão

Por Priscila Pacheco

12 de abril de 2022, 18h09

Não é verdade que a GloboNews exibiu durante um de seus telejornais uma legenda onde se lia “clima dentro das Forças Armadas é de tesão”. A imagem que circula nas redes sociais é uma montagem (veja aqui). No vídeo original, veiculado em 4 de junho de 2021, a palavra que aparece escrita é “tensão”. A reportagem repercutiu, na ocasião, a decisão do Exército de não punir o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pela participação em ato político com o presidente Jair Bolsonaro (PL).

As postagens enganosas contam com ao menos 1.300 compartilhamentos no Facebook e dezenas de interações no Twitter nesta terça-feira (12).


Selo falso

Imagem da GloboNews foi manipulada para trocar a palavra tensão por tesão

É uma montagem a foto que circula nas postagens checadas que reproduz uma tela da GloboNews com a legenda “clima dentro das Forças Armadas é de tesão”. Ao verificar a edição de 4 de junho de 2021 do telejornal Edição das 10 mostrada nos posts, Aos Fatos identificou que a palavra usada na realidade era “tensão”.

Outro indício de que a imagem foi manipulada é que as letras S Ã O aparecem maiores que os caracteres do restante da frase.

No trecho destacado pelos posts, o jornalista Valdo Cruz comentava que o Exército havia decidido não punir o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, por participar de um ato político ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PL), em maio.

Quando Cruz começou a falar, era exibida a legenda “a imagem do Exército após livrar Pazuello de punição”. O jornalista, então, comentou que havia conversado com militares que estavam descontentes com a decisão de livrar Pazuello.

Às 9h22, a legenda mudou para “clima dentro das Forças Armadas é de tensão”, e assim permaneceu até o fim do comentário de Cruz.

Imagem original mostra que a palavra correta é tensão
Tensão. Legenda permaneceu no ar entre 09:22 e 09:28 da manhã sem alterar a palavra tensão para tesão

A imagem adulterada começou a ser compartilhada logo após a exibição do programa e foi desmentida no mesmo dia pelo Fato ou Fake, iniciativa de checagem do Grupo Globo, assim como pela própria emissora, no telejornal Edição das 18h.

As postagens desinformativas voltaram a circular após a revelação de que as Forças Armadas compraram 35.320 comprimidos de sildenafila, medicamento que costuma ser usado para tratar disfunção erétil. Apesar de Marinha e Aeronáutica alegarem que o remédio será usado para tratar hipertensão arterial pulmonar, os comprimidos licitados têm dosagens maiores que as recomendadas no tratamento desta doença.

Referências:

1. G1 (Fontes 1 e 2)
2. Congresso em Foco
3. GloboNews
4. O Globo (Fontes 1 e 2)


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


Esta reportagem foi publicada de acordo com a metodologia anterior do Aos Fatos.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.