É falso que Lula chamou apoiadores de vagabundos, traficantes e bandidos em vídeo

Por Priscila Pacheco

31 de agosto de 2022, 15h37

Não é verdade que o ex-presidente e candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, chamou apoiadores de vagabundos, traficantes e bandidos que querem confusão em um vídeo que circula nas redes sociais (veja aqui). As cenas foram editadas para suprimir a palavra “não” antes das frases de Lula em defesa de moradores de uma ocupação em São Bernardo do Campo (SP). O vídeo foi gravado em 2017 e está disponível desde então no YouTube.

O vídeo editado conta com 54,7 mil interações no TikTok, 20,8 mil compartilhamentos no Facebook e dezenas de curtidas no Instagram nesta quarta-feira (31).


Selo falso

Primeiro é importante que eles saibam quem são vocês. A primeira coisa é que eles têm que saber é que aqui tem vagabundo, aqui tem traficante, aqui tem bandido. Aqui tem homens, mulheres, mães e pais que certamente querem confusão.

Vídeo de Lula é editado para esconder a palavra “não”

Um vídeo que circula nas redes foi editado para fazer crer que o ex-presidente e candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, chamou seus apoiadores de vagabundos, traficantes e bandidos que querem confusão. A palavra “não” que Lula diz antes das frases foi suprimida da fala original, gravada durante a visita do ex-presidente a uma ocupação em São Bernardo do Campo (SP) em outubro de 2017.

No dia 21 de outubro de 2017, Lula foi à ocupação Povo Sem Medo, organizada pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), e discursou ao lado de Guilherme Boulos (PSOL-SP), líder do movimento e candidato a deputado federal. A fala completa de Lula pode ser vista a partir de 1 hora, 19 minutos e 53 segundos no vídeo do ato político, gravado pelo canal Mídia Ninja na época. Confira a declaração na íntegra:

“É importante que eles saibam quem são vocês. A primeira coisa é que eles têm que saber que aqui não tem vagabundo. Aqui não tem traficante. Aqui não tem bandido. E muito menos bandida. Aqui tem homens, mulheres, mães e pais, que certamente ou ainda estão trabalhando ou já trabalharam e foram mandados embora. E que eles não querem confusão. Eles querem apenas o direito de se esconder da chuva e do sol. Tendo um teto como diz a Constituição da República Federativa do Brasil.”

Referências:

1. Mídia Ninja
2. Folha de S.Paulo
3. Instituto Lula


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.