É falso que filha de Lula vai receber R$ 37 mil como assessora no Senado

Compartilhe

Nomeada assessora do senador Rogério Carvalho (PT-SE), a filha mais velha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Lurian Lula da Silva, não vai ganhar salário de R$ 37 mil, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). O cargo designado a ela, de assistente parlamentar intermediária, prevê remuneração mensal de R$ 10.763,57.

Lurian também não terá motorista particular, plano de saúde "ilimitado" ou apartamento funcional, diferente do que afirma a peça de desinformação. De acordo com a assessoria de imprensa do Senado, nenhum desses benefícios é concedido a servidores da instituição.

Disseminada por perfis pessoais no Facebook, a desinformação acumulava, até a tarde desta segunda-feira (16), ao menos 2.200 compartilhamentos. Todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Lurian Lula da Silva, a filha mais velha do ex-presidiário Lula, foi nomeada como Assessora de Imprensa, salário de R$ 37 mil ajuda de custos R$ 21 mil total de 58 mil, incluso carro com motorista, plano de saúde ilimitado e apartamento funcional. A nomeação partiu do Senador Rogério Carvalho e foi publicada no diário oficial do senado. — em Senado Federal.

Em nota publicada no Boletim Administrativo do Senado Federal na última quinta-feira (12), foi anunciado que Lurian Lula da Silva, filha do ex-presidente Lula, passaria a atuar como assistente parlamentar intermediária no gabinete do senador Rogério Carvalho (PT-SE). Desde então, uma série de postagens nas redes distorcem informações a respeito do cargo, do salário e dos benefícios que ela deve receber.

Antes assessora na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), Lurian terá remuneração de R$ 10.763,57 no Senado. Peças de desinformação, no entanto, difundem um salário 245% maior do que o real: R$ 37 mil.

Em algumas das publicações também são listados benefícios que seriam supostamente recebidos pela nova funcionária e que totalizariam R$ 21 mil. Eles incluiriam carro particular com motorista, plano de saúde “ilimitado” e apartamento funcional. Em e-mail enviado ao Aos Fatos, porém, a assessoria de imprensa do Senado disse que nenhuma dessas formas de assistência é oferecida a servidores comissionados da Casa.

De acordo com as normas de gestão administrativa do Senado, os servidores têm direito a auxílio-alimentação, transporte e creche. Apenas senadores podem requisitar apartamento funcional e carro particular.

Referências:

1. Senado (Fontes 1, 2, 3, 4, 5 e 6)

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores