É falso que comando da PM do Rio convidou Luiz Fux a participar de operação em favela

Compartilhe

Não é verdade que o comando da PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro convidou o ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), a subir em uma favela carioca vestindo farda de policial e empunhando fuzil, como dizem publicações nas redes sociais (veja aqui). Tanto a PM do Rio de Janeiro como o STF negaram a existência da mensagem. A imagem que aparece nas postagens também não é do atual comandante da corporação, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, mas do coronel Luís Claudio Laviano, que chefiou a PM fluminense entre 2018 e 2019.

Postagens com a alegação enganosa somam mais de 3.500 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (1°) e circulam também no WhatsApp. O conteúdo foi enviado por leitores do Aos Fatos como sugestão de checagem (Fale com Fátima).


Selo falso

Comando da PM (RJ) convida ministro Fux para subir em operação junto com a PM. Fux pede explicação da PM para as mortes de traficantes na comunidade do RJ, o comandante da PM fez a seguinte colocação: Vista uma roupa de polícia militar junto com outros ministros do STF, empunhem um fuzil, entrem numa favela do RJ e vocês terão as explicações!

Post engana ao dizer que comando da PM convidou o presidente do STF Luiz Fux a subir fardado e armado em favela do RJ, o que é falso

É falso que o comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro convidou o presidente do STF, Luiz Fux, a entrar em uma favela com fuzil e roupa de policial, ao lado de outros ministros do tribunal. A PM e o STF negaram que houve mensagem com esse teor. A assessoria do Supremo afirmou que Fux foi convidado na última sexta-feira (27) pelo coronel Luiz Henrique Marinho Pires, comandante da PM fluminense, a palestrar na aula inaugural do Curso Superior de Polícia Militar, que acontecerá em junho, em data ainda não confirmada.

Por meio de pesquisa em mecanismos de busca e na imprensa, Aos Fatos não localizou declarações do atual comandante e de seus antecessores em que eles tenham convidado Fux e demais ministros do STF a subirem fardados e armados em alguma favela. Além disso, as peças de desinformação são ilustradas com uma imagem do coronel Luís Claudio Laviano, que chefiou a corporação de março de 2018 a janeiro de 2019. Marinho Pires assumiu o cargo em agosto de 2021.

A peça de desinformação surgiu após Fux declarar, na última quinta-feira (26), que a PM devia satisfações sobre a operação policial realizada dois dias antes (24) no Complexo da Penha, zona norte da cidade do Rio. A ação deixou 23 mortos e é considerada a segunda mais letal da cidade, atrás apenas da chacina no Jacarezinho, no ano passado.


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Referências

  1. G1 (1 e 2)
  2. O Dia (1 e 2)
  3. CNN Brasil

Compartilhe

Leia também

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

não é bem assimReforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis

Reforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis