É falso que comando da PM do Rio convidou Luiz Fux a participar de operação em favela

Por Marco Faustino

1 de junho de 2022, 17h43

Não é verdade que o comando da PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro convidou o ministro Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), a subir em uma favela carioca vestindo farda de policial e empunhando fuzil, como dizem publicações nas redes sociais (veja aqui). Tanto a PM do Rio de Janeiro como o STF negaram a existência da mensagem. A imagem que aparece nas postagens também não é do atual comandante da corporação, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, mas do coronel Luís Claudio Laviano, que chefiou a PM fluminense entre 2018 e 2019.

Postagens com a alegação enganosa somam mais de 3.500 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (1°) e circulam também no WhatsApp. O conteúdo foi enviado por leitores do Aos Fatos como sugestão de checagem (Fale com Fátima).


Selo falso

Comando da PM (RJ) convida ministro Fux para subir em operação junto com a PM. Fux pede explicação da PM para as mortes de traficantes na comunidade do RJ, o comandante da PM fez a seguinte colocação: Vista uma roupa de polícia militar junto com outros ministros do STF, empunhem um fuzil, entrem numa favela do RJ e vocês terão as explicações!

Post engana ao dizer que comando da PM convidou o presidente do STF Luiz Fux a subir fardado e armado em favela do RJ, o que é falso

É falso que o comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro convidou o presidente do STF, Luiz Fux, a entrar em uma favela com fuzil e roupa de policial, ao lado de outros ministros do tribunal. A PM e o STF negaram que houve mensagem com esse teor. A assessoria do Supremo afirmou que Fux foi convidado na última sexta-feira (27) pelo coronel Luiz Henrique Marinho Pires, comandante da PM fluminense, a palestrar na aula inaugural do Curso Superior de Polícia Militar, que acontecerá em junho, em data ainda não confirmada.

Por meio de pesquisa em mecanismos de busca e na imprensa, Aos Fatos não localizou declarações do atual comandante e de seus antecessores em que eles tenham convidado Fux e demais ministros do STF a subirem fardados e armados em alguma favela. Além disso, as peças de desinformação são ilustradas com uma imagem do coronel Luís Claudio Laviano, que chefiou a corporação de março de 2018 a janeiro de 2019. Marinho Pires assumiu o cargo em agosto de 2021.

A peça de desinformação surgiu após Fux declarar, na última quinta-feira (26), que a PM devia satisfações sobre a operação policial realizada dois dias antes (24) no Complexo da Penha, zona norte da cidade do Rio. A ação deixou 23 mortos e é considerada a segunda mais letal da cidade, atrás apenas da chacina no Jacarezinho, no ano passado.

Referências:

1. G1 (Fontes 1 e 2)
2. O Dia (Fontes 1 e 2)
3. CNN Brasil


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.