Não é verdade que reportagem mostrou falso morto na guerra na Ucrânia

Por Marco Faustino

10 de março de 2022, 13h02

Não foi gravado na Ucrânia um vídeo que mostra que um suposto morto se mexe durante uma reportagem de TV (veja aqui), como afirmam publicações nas redes sociais que questionam a gravidade da guerra no país. Na verdade, as imagens são de uma performance de ambientalistas na Áustria no começo de fevereiro que encenou os mortos em razão das mudanças climáticas.

Postagens com o conteúdo enganoso acumulavam ao menos 4.400 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (10).


Selo falso

Esqueceram de avisar o morto para ele não se mexer!! Quem está falando a verdade?? Rússia ou Ucrânia?? Não dá para acreditar em ninguém!! Até isso eles manipulam

Reportagem de TV mostra manifestação ambientalista na Áustria, não falsos cadáveres de guerra na Ucrânia

Publicações nas redes sociais enganam ao atribuir imagens de uma manifestação de ambientalistas na Áustria a uma suposta farsa sobre mortos da guerra na Ucrânia. Os posts manipulam um trecho de uma reportagem de TV em que uma das pessoas que aparecem deitadas e cobertas por lonas, que simbolizavam as mortes em razão das mudanças climáticas, se mexe. Legenda e áudio em inglês sobre as vítimas da invasão russa foram inseridos para dar a entender que a cena se refere ao atual conflito militar, o que é falso.

Por meio de busca reversa, Aos Fatos verificou que o vídeo original foi publicado pela emissora austríaca OEA24 em 4 de fevereiro, no YouTube. Na ocasião, 49 ativistas do movimento Fridays For Future se fingiram de mortos para representar o que seria o número de óbitos diários pela falta de políticas do governo austríaco contra as mudanças no clima, segundo o movimento.

Uma legenda em inglês que não aparece no vídeo original foi inserida para fazer crer que a reportagem abordava o número de vítimas ucranianas da guerra. Segundo o texto, o Ministério da Saúde da Ucrânia teria confirmado a morte de 57 pessoas e que outras 169 teriam ficado feridas.

Esses números foram divulgados pela pasta em 24 de fevereiro, primeiro dia da guerra. Até a última quarta-feira (9), o total de vítimas no país europeu seria quase dez vezes maior, de acordo com o Escritório do Alto Comissariado para os Direitos Humanos das Nações Unidas: 516 civis mortos e 908 feridos.

Em fevereiro, o mesmo vídeo circulou como se o falso cadáver fosse um dos mortos pela ômicron, variante do vírus que causa a Covid-19, o que também não procede.

Referências:

1. YouTube
2. Fridays for Future
3. Instagram
4. WFLA
5. ACNUDH
6. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.