Falsos processos e visita à Maré: desinformação sobre Dino domina buscas durante sabatina

Por Ethel Rudnitzki

13 de dezembro de 2023, 17h13

Durante a sabatina de Flávio Dino (PSB) na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, as buscas sobre o ministro da Justiça indicado pelo presidente Lula (PT) para a vaga de ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) dispararam na internet.

  • O nome dele ficou entre os cinco termos mais procurados no Brasil, segundo o Google Trends;
  • A maior parte das buscas está relacionada a peças de desinformação sobre Dino, que é alvo recorrente de conteúdos do tipo;
  • Segundo a ferramenta Answer The Public, as duas principais buscas sobre Dino questionam se o ministro é ficha limpa e o número de processos ao qual ele responde;
  • Desde maio deste ano, circulam nas redes alegações falsas de que Dino responderia a 277 processos.

A informação enganosa usa como base resultados do site Jusbrasil, mas ignora que isso inclui processos nos quais o senador atuou como advogado ou juiz. Certidões entregues pelo ministro ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 2022 comprovam que ele não responde a processos criminais ou cíveis. Dino também não é réu em ações em tribunais superiores.

Leia mais
Nas Redes É falso que Flávio Dino responde a 277 processos
Investigamos Com 40 milhões de acessos por mês, Jusbrasil vira fonte de informações falsas

A terceira principal pesquisa sobre Dino pergunta o que ele foi fazer no Complexo da Maré. Em março, o ministro da Justiça esteve na favela para participar de uma reunião com a ONG Redes da Maré, que lançou um boletim com dados de segurança da região. Publicações enganosas usaram o fato para fazer falsas associações do ministro com o crime organizado, mentindo sobre ele não ter sido escoltado por policiais durante a visita e sobre ter causado uma onda de violência na região, ambas afirmações falsas.

Durante a sabatina na CCJ, o senador Rogério Marinho (PL-RN) insinuou uma relação entre Dino e o crime organizado, em linha com peças desinformativas que circularam na internet desde março. “O senhor não temeu pela sua integridade física quando foi à favela da Maré com pouquíssima condição de segurança pública”, disse Marinho.

Leia mais
Radar Sabatina de Dino terá senadores que já postaram acusações falsas contra indicado ao STF
BIPE Bolsonaristas usam visita de Dino a favela e ação da PF contra PCC para ligar Lula ao crime

Além das buscas relacionadas à desinformação, também estão em alta perguntas sobre a religião e família do ministro. “Flávio Dino e Bíblia”, “Flávio Dino é casado?” e “Flávio Dino tem quantos filhos?”, são alguns exemplos. As pesquisas podem estar associadas a boatos preconceituosos sobre o senador, como o de que ele teria participado da parada LGBT em São Paulo e outro a respeito de suposta pressão de evangélicos contra a indicação dele ao STF.

Referências:

1. Aos Fatos (1, 2, 3, 4)
2. Congresso em Foco

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.