Bolsonaro quebra silêncio nas redes para repetir mentira sobre cachorros na Venezuela

Por Amanda Ribeiro

8 de novembro de 2022, 11h42

Derrotado na tentativa de reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) quebrou o silêncio de nove dias nas redes, nesta terça (8), para repetir uma mentira sobre pets na Venezuela. Ao apresentar dados da Operação Acolhida no Telegram, o presidente voltou a dizer que venezuelanos estariam comendo seus animais de estimação por conta da fome que assola o país.

“Fugindo do terror do socialismo, onde pessoas são obrigadas a comer seus animais de estimação para sobreviver e fugir da violência que tomou conta de sua nação, o Brasil recebe refugiados da ditadura venezuelana”, escreveu Bolsonaro. Isso, claro, é falso: como Aos Fatos já apontou em checagem, não há qualquer indício de que os animais de estimação tenham sido extirpados da Venezuela.

Há, inclusive, ONGs que trabalham com o resgate de animais no país, que têm sido abandonados com maior frequência devido à escalada da crise econômica. Um exemplo é a South American Initiative, que detalha em sua página ações recentes de acolhimento a cachorros abandonados.

A desinformação sobre a situação econômica da Venezuela e de outros países da América Latina com governos de esquerda foi uma tônica constante do mandato de Jair Bolsonaro que se avolumou ainda mais durante a campanha eleitoral. Aos Fatos desmentiu a alegação de que venezuelanos teriam comido todos os seus cães e gatos 27 vezes desde janeiro de 2019.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.