Vídeo antigo de destruição de máquinas para garimpo no Pará circula como se fosse atual e em Roraima

Por Luiz Fernando Menezes

6 de fevereiro de 2023, 15h21

Não foi gravado durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nem se passa na cidade de Boa Vista, em Roraima, um vídeo que mostra a explosão de dois veículos usados por garimpeiros ilegais. Ao contrário do que afirmam posts nas redes, o registro original foi feito em fevereiro de 2022, ainda no governo Jair Bolsonaro (PL), durante uma operação contra a exploração ilegal de minérios em terras indígenas em Jacareacanga (PA).

Publicações com a falsa alegação acumulavam mais de 6.000 compartilhamentos no Twitter, além de circularem também no WhatsApp (fale com a Fátima), plataforma em que não é possível mensurar o alcance.


Selo falso

Assistam o que o governo Lula faz com máquinas de garimpeiros ilegais de Boa Vista, Rondônia.

Tuíte usa vídeo antigo como se mostrasse ação do governo Lula contra garimpo ilegal em Boa Vista

Publicações nas redes sociais enganam ao compartilhar um vídeo da explosão de duas máquinas usadas por garimpeiros ilegais como se mostrasse uma ação do governo Lula contra a atividade em terras indígenas em Boa Vista, capital de Roraima. A gravação, na verdade, retrata uma operação da Força Nacional de Segurança Pública em conjunto com a PF (Polícia Federal) contra o garimpo ilegal em Jacareacanga (PA), em fevereiro de 2022, ainda durante o governo de Jair Bolsonaro (PL).

A operação fez parte de uma missão do Ministério da Justiça e Segurança Pública que teve início em fevereiro daquele ano e durou 30 dias. A PF atuava na região desde 2021 para tentar combater o garimpo clandestino em terras indígenas dos povos Munduruku e Sai Cinza.

O post ainda erra ao dizer que Boa Vista fica em Rondônia. A cidade é a capital de Roraima, um dos estados onde a terra Yanomami está situada.

É fato, no entanto, que o governo Lula anunciou que iniciará nesta semana uma operação para expulsar os mais de 20 mil garimpeiros ilegais do território indígena, que enfrenta uma grave crise humanitária impulsionada pela mineração irregular na região. O plano prevê um bloqueio do abastecimento de obras, combustível e alimentos aos garimpos e, depois, caso haja necessidade, o uso da força policial.

Leia mais
Checamos Governador engana ao dizer que garimpo não é causa principal de desnutrição de yanomamis

Omissão. Apesar de a explosão do maquinário registrada no vídeo ter acontecido durante o governo Bolsonaro, vale ressaltar que a gestão anterior foi marcada pela omissão contra o garimpo ilegal. O MPF (Ministério Público Federal), por exemplo, acusou o governo Bolsonaro de não ter colocado em prática planos para retirar garimpeiros de terras indígenas. A ONU também denunciou que a gestão incentivava a “cultura de impunidade” do garimpo. Apenas no ano passado, o garimpo ilegal na terra Yanomami cresceu 54%, de acordo com o ISA (Instituto Socio Ambiental).

O ex-presidente, inclusive, disse, em mais de uma ocasião, ser contra a destruição do maquinário garimpeiro: “Queimar maquinário, hoje vou conversar de novo [sobre isso]. Se a máquina chegou lá, ela sai”, disse Bolsonaro a garimpeiros em novembro de 2019. Em entrevista ao Jornal Nacional em agosto de 2022, o ex-presidente também classificou a queima dos equipamentos como um “abuso” do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

A destruição de equipamentos utilizados em práticas de infração ambiental é prevista pela Lei dos Crimes Ambientais (lei nº 9.605/1998) e pela Instrução Normativa do Ibama nº 3/2018.

Referências:

1. O Estado Net
2. Twitter (@fiscaldoibama)
3. G1 (1 e 2)
4. O Globo (1 e 2)
5. UOL (1 e 2)
6. (o)eco
7. Amazonas Atual
8. Câmara dos Deputados
9. DOU

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.