Vídeo de supostos traficantes é, na verdade, gravação de filme no Rio

Por Bernardo Barbosa

20 de agosto de 2020, 18h23


É falso que vídeos publicados nesta quinta-feira (20) em redes sociais mostram traficantes fugindo diante de policiais no Rio, assim como não é verdade que a suposta ação criminosa seja resultado das condições impostas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) para operações em favelas fluminenses (veja aqui). A própria Polícia Militar do Rio confirmou que a gravação mostra uma “obra de ficção”.

Até o fim da tarde de quinta, o vídeo tinha sido compartilhado mais de 20.000 vezes no Facebook. O conteúdo foi marcado com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

STF proibiu polícia de agir no RJ. Aí está o resultado.

Vídeos que circularam nas redes sociais nesta quinta-feira (20) mostram a gravação de um filme no Rio de Janeiro, não uma fuga de traficantes diante de policiais militares, como dizem publicações no Facebook. A Polícia Militar do Rio confirmou, via Twitter, que as imagens são de “uma obra de ficção”. Os posts associam as imagens a recentes decisões do STF que restringiram operações em favelas fluminenses.

Há pelo menos dois ângulos da filmagem circulando nas redes: um gravado de cima, aparentemente de um prédio, e outro do nível da rua. Foi em resposta a uma postagem no Twitter de uma dessas gravações que, na madrugada desta quinta, a PM do Rio informou que o vídeo mostrava imagens de ficção.

“A Polícia Militar esclarece que este material trata-se de uma obra de ficção”, publicou a corporação.

Um dos vídeos traz elementos que ajudam a confirmar isso. Nas imagens feitas no nível da rua, é possível ver um homem com uma claquete e pelo menos um cinegrafista, além de curiosos que filmam tranquilamente, com seus celulares, trechos da gravação.

Os vídeos publicados mostram uma parte da gravação do filme “Rocinha - Toda História Tem Dois Lados”, da BS Produções. No Instagram da produtora, é possível encontrar registros dos bastidores das filmagens. Uma das fotos é do ator Peter Brandão, que publicou mais cedo em seu Instagram um vídeo que mostra a cena compartilhada por outras pessoas como se fosse real. No post, ele diz que a cena foi gravada na quarta-feira (19).

A divulgação das imagens como se fossem reais e a associação delas ao STF vêm depois de o tribunal impor condições adicionais à realização de operações policiais em favelas no Rio. Na segunda-feira (17), após recurso do PSB contra decretos do governo fluminense, a corte decidiu que helicópteros só podem ser usados em operações em caso de “estrita necessidade”, comprovada por meio de relatório.

No começo de agosto, o STF já havia decidido suspender operações policiais no estado do Rio durante a pandemia de Covid-19, a não ser em “casos excepcionais” — ou seja, comprovadamente necessário para proteger vidas e patrimônios — e com acompanhamento do Ministério Público. Em seu voto, o relator do caso, ministro Edson Fachin, afirmou que os protocolos para o uso de armas de fogo “exigem que o Estado somente empregue a força quando necessário e a justificativa exaustiva dessas razões”.

Referências:

1. Twitter da PM do Rio

2. Instagram BS Produções (1, 2 e 3)

3. Instagram Peter Brandão

4. STF (1 e 2)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.