Vídeo de chuva no Pantanal é de agosto, antes do recorde de incêndios na região

Por Luiz Fernando Menezes

21 de setembro de 2020, 15h31


Não foi registrado no último final de semana o vídeo que mostra uma forte chuva caindo sobre um sítio em Mato Grosso do Sul (veja aqui). As imagens foram gravadas no dia 20 de agosto, antes de a região registrar recorde de focos ativos de calor.

Tampouco é verdade que um temporal como esse acabou com os focos de incêndio no Pantanal. A chuva que caiu na região no fim de semana diminuiu a velocidade de propagação das chamas e amenizou as queimadas na região, segundo o Corpo de Bombeiros do estado.

No Facebook, posts com o vídeo com a indicação falsa da data reuniam ao menos 120 mil compartilhamentos nesta segunda-feira (21) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação (saiba como funciona).


FALSO

Tá dado o recado! Deus é Deus 🤠🤠🤠.
Chuva cai agora à tarde [19 de setembro] em parte do Pantanal, apagando o fogo. Fazenda Santa Bianca - Miranda - MS.

Imagens de uma forte chuva caindo sobre um sítio em Mato Grosso do Sul viralizam nas redes sociais como se tivessem sido registradas no fim de semana. Ainda segundo as publicações, o fenômeno teria eliminado os focos de incêndio no Pantanal. Nada disso, no entanto, é verdade: além de o vídeo não ter sido gravado nos dias 19 e 20 de setembro, há registros recentes de fogo tanto em Mato Grosso do Sul como em Mato Grosso.

O vídeo da chuva foi publicado originalmente em 20 de agosto por uma usuária do Facebook e mostra, segundo a descrição, a chuva caindo em uma fazenda em Miranda (MS). Por mais que a cidade fique no Pantanal, as imagens foram gravadas antes do aumento do número de focos de calor na região. De acordo com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de 21 de agosto a 21 de setembro foram detectados 7.915 focos no Pantanal, sendo 1.140 deles em Mato Grosso do Sul.

Ainda segundo os dados do Inpe, no começo de setembro o bioma já registrava o maior número de focos anuais desde o início da série histórica, em 1998. O pior ano até o momento tinha sido 2005, quando foram identificados 12.536 focos no Pantanal. No dia 20 de setembro, 15.973 incêndios já haviam sido registrados em 2020.

Ao G1, a autora do vídeo explicou que “alguém colou, salvou, compartilhou [o vídeo] como se fosse de ontem e não é. Mas a chuva deve chegar pra gente, se Deus quiser. Hoje o vento já está diferente. Está chegando para apagar esse fogo”. Segundo o CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), há grande probabilidade de chuva em Miranda nesta segunda-feira (21).

É verdade, no entanto, que houve chuva na região que abriga o bioma em Mato Grosso neste final de semana, o que diminuiu a velocidade de propagação das chamas e amenizou os focos de calor na região, segundo o Corpo de Bombeiros do estado. No Mato Grosso do Sul também foram registradas leves chuvas e garoas em algumas cidades, mas já ajudaram a reduzir o número de focos de incêndio.

O Boatos.org também checou a peça de desinformação.

Referências:

1. Facebook (ceciliaaparecida.zanetti)
2. Inpe (Fontes 1 e 2)
3. G1 (Fontes 1, 2 e 3)
4. CPTEC
5. Midiamax

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.