🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Foto não mostra homem recebendo vacina por cima da camiseta

Por Luiz Fernando Menezes

16 de dezembro de 2020, 14h16

Não é verdade que um dos primeiros pacientes a ser imunizado contra a Covid-19 no Reino Unido foi flagrado recebendo a vacina por cima da roupa, como afirmam postagens nas redes que alegam que a imunização seria uma farsa (veja aqui). A foto que provaria a fraude, porém, não mostra o momento da injeção, mas uma demonstração feita pela enfermeira antes da aplicação. Ao tomar a vacina, o braço do homem estava descoberto, como mostram registros na imprensa.

A imagem em contexto enganoso vem sendo compartilhada principalmente no Facebook, onde acumulava mais de 1.000 compartilhamentos até a tarde desta quarta-feira (16). As publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


FALSO

Uma foto em que um primeiros cidadãos do Reino Unido a ser vacinado contra a Covid-19 aparenta estar recebendo a imunização por cima da roupa têm circulado em postagens nas redes sociais com alegações falsas de que a vacinação seria uma farsa. O momento retratado, entretanto, não é o da aplicação da injeção, mas de uma conversa anterior entre paciente e enfermeira em que ela simula como será dada a vacina.

A rede de hospitais de Sheffield, onde as cenas foram registradas, afirmou que, nessa conversa, foi explicado ao paciente "o que aconteceria e onde [seria aplicada a vacina] em seu braço”. O órgão disse ainda que a vacinação foi realizada adequadamente.

Em outra imagem, registrada pelo itv News, é possível ver que, durante a imunização, o braço do homem ficou descoberto. O hospital também publicou imagens de outros pacientes que receberam uma dose da vacina (veja abaixo).

A vacinação contra o novo coronavírus no Reino Unido foi iniciada na última terça-feira (8). A imunização aprovada foi a desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech que, segundo o NHS (United Kingdom National Health Service), o equivalente britânico ao SUS (Sistema Único de Saúde), “cumpriu padrões rígidos de segurança, qualidade e eficácia estabelecidos pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde”.

Em julho, uma publicação com alegação semelhante circulou nas redes brasileiras para afirmar que os testes clínicos da CoronaVac, imunização produzida pela chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, seriam uma farsa. Na época, uma encenação da vacinação feita para a imprensa foi compartilhada como se fosse real.

Referências:

1. itv News
2. NHS (Fontes 1 e 2)
3. BBC Brasil
4. Aos Fatos


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.