É falso que Bolsonaro reajustou em apenas R$ 6 salário mínimo de 2020

Compartilhe

O reajuste do salário mínimo em 2020, durante o governo de Jair Bolsonaro (PL), foi de R$ 47 em comparação ao ano anterior, e não de apenas R$ 6, como alegam publicações nas redes. As peças de desinformação difundem um anúncio do ex-presidente em janeiro de 2020 — quando o salário mínimo já havia sido reajustado de R$ 998 para R$ 1.039 — no qual ele cita um segundo aumento, no valor de R$ 6, válido a partir de fevereiro daquele ano para evitar perdas inflacionárias.

Posts com o conteúdo enganoso acumulavam 48 mil visualizações no TikTok e centenas de compartilhamentos no Facebook até a tarde desta quarta-feira (3). As peças enganosas circulam também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima).


Selo falso

2019: aumento de R$ 6 no salário mínimo

Post engana ao anunciar que Bolsonaro aumentou o salário mínimo em R$ 6, de R$ 1.039 para R$ 1.045, em fevereiro de 2020, como se fosse o único aumento no ano. Reajuste em 2020 foi de R$ 47.

Posts enganam ao difundir uma entrevista coletiva concedida em janeiro de 2020 pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em que ele anunciou um reajuste de R$ 6 no salário mínimo a partir do mês seguinte, como se tivesse sido o único aumento concedido pelo governo federal para aquele ano. Isso é falso. O reajuste total do salário mínimo para 2020 foi de R$ 47, o que representa uma alta nominal de 4,7% e um ganho real de 1,14%. O reajuste foi menor de 2018 para 2019: R$ 44 (percentual nominal de 4,61% e um ganho real de 0,39%). Os cálculos são do Dieese (Departamento Intersindical de Estudos Sócioeconômicos).

Em 31 de dezembro de 2019 foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) uma medida provisória de Bolsonaro para aumentar o salário mínimo de R$ 998 para R$ 1.039, a partir de 1º de janeiro de 2020. Isso representava um aumento de R$ 41, sendo R$ 8 a mais do que constava no texto da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2020, aprovada pelo Congresso. À época, o Ministério da Economia justificou que a alta no preço da carne mudou o parâmetro inflacionário e foi necessário fazer ajustes orçamentários para cumprir regras fiscais.

No dia 14 de janeiro de 2020, no entanto, Bolsonaro anunciou novo reajuste no salário mínimo durante uma entrevista coletiva. O novo valor era de R$ 1.045 — ou seja, R$ 6 a mais em relação ao valor de R$ 1.039 em vigor no momento do informe, e passou a valer a partir do mês seguinte.

Para chegar ao valor de R$ 1.039, o governo havia se baseado na projeção do mercado financeiro para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 2019, utilizado para calcular o salário mínimo. Porém, o índice subiu mais do que o previsto e foi necessário novo reajuste para evitar uma perda inflacionária.

“Tivemos uma inflação atípica em dezembro. Não esperávamos que ela fosse tão alta assim. Foi basicamente da carne, e tínhamos que fazer com que o valor do salário mínimo fosse mantido. Então, ele passa, via medida provisória, de R$ 1.039 para R$ 1.045 a partir de 1º de fevereiro”, disse Bolsonaro na ocasião.

Leia mais
Nas Redes Não é verdade que auxílio-reclusão foi reajustado para valor maior do que salário mínimo
Nas Redes É falso que decreto aumentou alíquota do IR de 27,5% para 35%

Mudanças. De 2011 a 2019, a política de reajuste do salário mínimo aprovada previa uma correção pela inflação mais a variação do PIB (Produto Interno Bruto), que é a soma dos bens e serviços produzidos no país. Entre 2020 a 2022, o salário mínimo passou a ser corrigido apenas pelo INPC — ou seja, sem ganhos reais.

Já em 2023, primeiro ano do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), houve dois aumentos. De janeiro a maio, o salário mínimo foi reajustado de R$ 1.212 — valor vigente ao longo de 2022 — para R$ 1.302, um aumento de R$ 90. A partir de maio, quando o governo editou uma medida provisória retomando a política salarial anterior, o salário passou para R$ 1.320, um acréscimo de R$ 18 — ou seja, um reajuste total de R$ 108 em 2023.

Desde 1º de janeiro, o salário mínimo em vigor é de R$ 1.412, aumento de R$ 92 em relação a 2023, o que representa uma alta nominal de 6,97% e um ganho real de 5,77%.

Compartilhe

Leia também

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’