🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, seja filiado ao PT

Por Marco Faustino

11 de março de 2021, 14h02

Não é verdade que o prefeito de Petrolina (PE), Miguel Coelho, seja filiado ao PT, como afirmam publicações que compartilham um vídeo no qual ele faz elogios ao presidente Jair Bolsonaro (veja aqui). Na ocasião, em 24 de maio de 2019, Coelho estava sem partido. Ele deixou o PSB em abril de 2019, filiou-se ao MDB em novembro do mesmo ano e, em 2020 foi reeleito por esta legenda

Postagens com o conteúdo enganoso reuniam ao menos 16.000 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (11) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Discurso de boas vindas a Bolsonaro do prefeito do PT de Petrolina, deixa os PETISTAS EM CHOQUE

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, que aparece em vídeo elogiando o presidente Jair Bolsonaro, é filiado ao MDB, não ao PT, como afirmam publicações nas redes sociais. Quando fez o discurso ao lado do presidente, no dia 24 de maio de 2019, Coelho tinha acabado de deixar o PSB (Partido Socialista Brasileiro) e estava sem partido. Em novembro daquele ano, ele se filiou ao MDB e foi por essa legenda que foi reeleito em 2020.

No vídeo, gravado em um evento para a entrega de casas populares, o prefeito afirma ao lado de Bolsonaro: "Toda vez que o senhor vier ao Nordeste, saiba que pode parar em Petrolina. Aqui, o senhor tem amigo. Aqui, o senhor tem aliado. O Nordeste gosta do senhor“.

Em consulta ao DivulgaCandContas (Sistema de Divulgação de Candidaturas e Prestação de Contas Eleitorais) do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o Aos Fatos verificou que não há registros de que Miguel Coelho tenha concorrido a qualquer cargo eletivo pelo PT. Em 2014, ele foi eleito deputado estadual de Pernambuco pelo PSB, e em 2016 foi eleito prefeito de Petrolina pela mesma legenda. Em 2020, foi reeleito, mas dessa vez pelo MDB.

O PT também não integrou as coligações de 2016 (Petrolina com a Força do Povo) e de 2020 (Petrolina com Força e União), das quais Miguel Coelho fez parte.

Referências:

1. YouTube
2. Portal NE10
3. Folha PE
4. MDB
5. TSE
6. G1 (Fontes 1 e 2)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.