É falso que governo Bolsonaro construiu ponte ferroviária na Bahia em dois anos

Por Luiz Fernando Menezes

26 de maio de 2021, 14h25

Não é verdade que uma ponte ferroviária sobre o rio São Francisco, na Bahia, foi construída pelo governo Bolsonaro em dois anos, como alegam posts (veja aqui). As obras começaram em dezembro de 2014, na gestão de Dilma Rousseff (PT), e terminaram em julho de 2019.

Posts com a alegação enganosa acumulavam ao menos 9.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta quarta-feira (26) e receberam o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Concluída a ponte sobre o São Francisco na Lapa para a Ferrovia Leste-Oeste. Muito em breve o Porto Sul da FIOL em Ilhéus estará embarcando mais de 60 milhões de toneladas/ano. E você pergunta como o Mito encontrou tanto dinheiro para fazer tudo isso em 2 anos? E ele responde, 'Não deixando roubar'. Entendeu o tamanho do rombo? Tamanho da ponte: 2,9 km.

Publicações enganam ao anunciar que uma ponte da ferrovia de Integração Oeste-Leste sobre o rio São Francisco entre Serra de Ramalho e Bom Jesus da Lapa, na Bahia, foi construída em dois anos pelo governo Bolsonaro. As obras foram iniciadas em dezembro de 2014, na gestão de Dilma Rousseff (PT), e entregues em julho de 2019.

Em 2019, quando a conclusão da ponte foi anunciada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, uma peça de desinformação semelhante circulou nas redes sociais para alegar que as obras se deram apenas no atual governo. Há vídeos, no entanto, que mostram a construção da estrutura antes da posse de Bolsonaro (imagens de 2017 e 2018). Esta peça de desinformação voltou a circular nas redes no dia 23 de maio.

A obra, que foi construída pela empresa estatal Valec, é a maior ponte ferroviária da América Latina, com 2,9 km de extensão, 82 pilares verticais e 18 metros de altura.

Referências:

1. Valec (1 e 2)
2. Twitter (@tarcisiogdf)
3. Aos Fatos
4. Vida Engenharia (1 e 2)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.