É falso que filho de Fátima Bernardes e William Bonner tenha atropelado e matado uma pessoa

Por Priscila Pacheco

22 de maio de 2020, 15h29


É falso que Vinicius Bonemer, filho dos jornalistas da TV Globo Fátima Bernardes e William Bonner, tenha atropelado e matado uma pessoa ao dirigir embriagado, como dizem publicações que voltaram a circular nas redes sociais nesta semana (veja aqui). Em 2017, ele de fato se envolveu em um acidente quando voltava de uma viagem a Búzios (RJ) e o carro que dirigia colidiu com um caminhão. No entanto, não houve mortes, e Bonemer não apresentava sinais de embriaguez, segundo informou a Polícia Civil à época. O Aos Fatos não encontrou registros recentes na imprensa de outros acidentes envolvendo Bonemer.

O conteúdo enganoso já havia circulado em 2019 e voltou a ser difundido no Facebook em diferentes versões nos últimos dias. Em uma delas, afirma-se que uma mulher teria ficado tetraplégica ao ser atropelada por Bonemer. Até a manhã desta sexta-feira (22), as publicações acumulavam ao menos 580 compartilhamentos e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento (saiba como funciona).


FALSO

Embriagado e com habilitação vencida, o filho de Fátima Bernardes e William Bonner, atropela e mata cidadão. A Lei deveria ser para todos. Mas não é. A Globo e a Lei silenciaram nesse caso, né, William Bonner? Globo lixo! #issoaglobonaomostra

Publicações que circulam nas redes sociais afirmam que filho dos jornalistas da TV Globo Fátima Bernardes e William Bonner, Vinicius Bonemer, atropelou e matou uma pessoa quando dirigia embriagado. O Aos Fatos buscou registros de acidentes que envolvessem Bonemer, e as únicas informações encontradas são referentes a 3 de janeiro de 2017, quando o carro que ele dirigia bateu contra um caminhão na rodovia Amaral Peixoto (RJ). Na ocasião, um amigo de Bonemer ficou gravemente ferido, mas ninguém morreu.

Giuliano Castro, que dormia no banco traseiro do carro, sofreu traumatismo no tórax e uma lesão na coluna. Pouco depois do acidente, foi noticiado que Fátima Bernardes estava ajudando financeiramente a sua família e que ele passaria por tratamento nos Estados Unidos. Em publicações de 2019 nas redes sociais é possível ver que ele usa cadeiras de rodas.

Segundo o conteúdo enganoso, Bonemer estaria embriagado no momento do acidente. No entanto, à época foi noticiado que, segundo a Polícia Civil, ele não tinha sinais de embriaguez e havia feito exame de alcoolemia.

Algumas versões da peça de desinformação também afirmam que Bonemer estava com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida e compartilham a imagem do documento, que data de validade 17/12/2016. Na época do acidente, portanto, ela ainda estava dentro do prazo de 30 dias permitido pela legislação de trânsito brasileira para a renovação sem incidência de multa.

Como a imagem do documento foi publicada por veículos jornalísticos que noticiaram o ocorrido, os dados de Bonemer passaram a ser usados em fraudes, como por exemplo o seu cadastro para o recebimento de auxílio emergencial destinado pelo governo a famílias de baixa renda, que Aos Fatos checou.

Postagens com desinformações similares envolvendo Bonemer também circularam em 2019 e foram checadas pelo Estadão Verifica, E-farsas, Boatos.org e Metrópoles.

Tanto as peças de 2019 quanto as atuais criticam a TV Globo e dizem que o caso de Bonemer foi abafado pela imprensa. No entanto, o acidente de 2017 teve ampla repercussão em diversos veículos de comunicação, inclusive em publicações do Grupo Globo, como o jornal O Globo e o programa de televisão Encontro com Fátima Bernardes.

Referências:

1. Estadão (Fontes 1 e 2)

2. Folha de S. Paulo

3. R7

4. O Globo

5. Globo Play

6. E-farsas

7. Boatos.org

8. Metrópoles

9. Detran


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.