🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que Biden disse que cloroquina é eficaz contra a Covid-19

Por Luiz Fernando Menezes

27 de janeiro de 2021, 15h47

Não é verdade que o presidente dos EUA, Joe Biden, disse que a cloroquina seria eficaz para tratar a Covid-19, como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). O mandatário já se posicionou contra a droga e disse que nenhum médico sério a receitaria.

A falsa informação apareceu pela primeira vez em um tweet publicado no dia 24 de janeiro que foi disseminado no Facebook, onde acumula mais de 5.000 compartilhamentos até a tarde desta quarta-feira (27). Todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Circula nas redes sociais a alegação de que o presidente americano, Joe Biden, teria dito que a cloroquina seria eficaz no tratamento da Covid-19 e que, por isso, a esquerda teria passado a defender o "tratamento precoce". Em busca nas redes sociais do democrata (Facebook, Twitter e Instagram), em seus discursos e na imprensa, no entanto, Aos Fatos não encontrou nenhuma declaração semelhante.

Na verdade, há um registro do democrata que vai na contramão das postagens. Em maio de 2020, Biden comentou a notícia de que o então presidente Donald Trump teria se medicado com hidroxicloroquina dizendo que a ação era “absolutamente irresponsável”. “Não há nenhuma equipe médica séria por aí dizendo para usar essa droga. É contraproducente. Não vai ajudar”, disse.

Vale ressaltar que o uso da cloroquina não consta entre as medidas de enfrentamento à pandemia nos EUA assinadas por Biden logo no primeiro dia de mandato. Entre as ações adotadas estão a obrigatoriedade do uso de máscaras em âmbito federal e a elaboração de um plano de testes dos funcionários do governo.

Além disso, no discurso mais recente feito por Biden sobre o combate à Covid-19, o medicamento não foi citado. No dia 26 de janeiro, o presidente americano disse que pretende chegar a 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 em 100 dias e que quer melhorar a política de vacinação por meio da transparência e pelo aumento de aplicações semanais.

Cloroquina. Conforme já explicado por Aos Fatos em checagens anteriores, não há nenhuma evidência científica de que a cloroquina ou a hidroxicloroquina sejam eficazes em qualquer etapa da infecção pelo novo coronavírus. Na verdade, os estudos publicados demonstraram atividades antivirais apenas em células in vitro. Quando o medicamento foi testado em macacos e humanos não houve observação de melhora no estado de saúde, conforme explica artigo do Instituto Questão de Ciência.

Segundo o Centro de Medicina Baseada em Evidências da Universidade de Oxford, a hipótese de que o medicamento seja eficaz é fraca e seu uso pode ser perigoso em grandes doses. Já o NIH (National Institute of Health, órgão de saúde americano) também não recomenda o uso do medicamento e diz que os estudos sobre a eficácia do composto não mostraram benefícios em pacientes.

Origem. A publicação original foi feita no dia 24 de janeiro pelo perfil @lacombeopressor, que se diz um “perfil de apoio e sátiras ao Grande jornalista Luís Ernesto Lacombe”. A postagem, no entanto, não traz nenhum indício de que se trata de um texto satírico. Os comentários da publicação também mostram que os usuários da rede tomaram a informação como verídica.

A Agência Lupa também desmentiu esta peça de desinformação.

Referências:

1. Facebook (Joe Biden)
2. Twitter (@JoeBiden)
3. Instagram (joebiden)
4. White House (Fontes 1, 2 e 3)
5. CNN
6. Aos Fatos
7. Revista Questão de Ciência
8. CEBM
9. NIH


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.