Áudio com críticas ao STF não foi gravado por comandante do Exército

Por Marco Faustino

29 de abril de 2022, 12h28

Postagens nas redes sociais enganam ao atribuir ao comandante do Exército um áudio com críticas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e pede intervenção militar (veja aqui). A gravação não foi feita pelo atual chefe da Força, Marco Antônio Gomes, nem por seu antecessor, Edson Pujol, de acordo com a instituição Uma comparação entre as vozes feita por Aos Fatos também corrobora que a autoria é enganosa.

Publicações que difundem o áudio com a falsa atribuição somavam ao menos 3.500 compartilhamentos no Facebook nesta sexta-feira (29).


Selo falso

URGENTE !!! ESCUTEM O QUE DIZ O GENERAL COMANDANTE DO EXÉRCITO

Posts difundem áudio falsamente atribuído ao comandante do Exército Marco Antônio Gomes, e ao seu antecessor, Edson Pujol

Um vídeo que circula nas redes sociais atribui ao comandante do Exército uma gravação que traz críticas a ministros do STF e alertas em favor de intervenção militar, caso os magistrados invadam prerrogativas do presidente Jair Bolsonaro (PL). A autoria, entretanto, é falsa: de acordo com a instituição, a voz não é do atual chefe da Força, Marco Antônio Freire Gomes, nem do antecessor, Edson Pujol.

Ao comparar as vozes do áudio e de Pujol em entrevistas e pronunciamentos, Aos Fatos verificou que há diferenças significativas entre elas. Na peça desinformativa, o narrador puxa a letra “s” no final das palavras e faz um som de abrir e fechar os lábios no fim de frases, detalhes ausentes na voz de Pujol, que possui um chiado constante, timbre mais alto e mais pausas para respiração. Essas características vocálicas são comumente observadas por peritos forenses para verificar a veracidade de áudios.

Voz de Pujol:

Voz presente na peça desinformativa:

Em pesquisa em mecanismos de busca e na imprensa, Aos Fatos tampouco encontrou declarações de Pujol em que ele tenha defendido uma intervenção militar ou criticado ministros da Suprema Corte de interferir em atos do presidente da República, como consta na peça desinformativa.

A voz que aparece no áudio também difere, na entonação e na fluência, das de Marco Antônio Freire Gomes, atual comandante do Exército, e de Paulo Sérgio Nogueira, que sucedeu Pujol e ocupou o cargo entre abril de 2021 e março de 2022. Aos Fatos também não localizou declarações dos generais em defesa à intervenção militar ou críticas a ministros do STF por interferirem nas prerrogativas presidenciais.

Voz de Marco Antônio Gomes:

Voz de Paulo Sérgio Nogueira:

Referências:

1. YouTube (Fontes 1, 2, 3, 4 e 5)
2. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


Esta reportagem foi publicada de acordo com a metodologia anterior do Aos Fatos.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.