Áudio com críticas à esquerda não foi gravado pelo padre Marcelo Rossi

Por Marco Faustino

22 de abril de 2021, 18h35

Não é do padre Marcelo Rossi a voz em um áudio com críticas a partidos de esquerda, como alegam publicações nas redes sociais (veja aqui). A gravação circula desde 2018 e as falas são do pastor Rina Seixas, da igreja Bola de Neve. Nesta quinta-feira (22), a assessoria de Rossi também desmentiu que ele seria o autor do áudio.

Postagens com a falsa atribuição da gravação contabilizavam ao menos 109.400 compartilhamentos nesta quinta-feira (22) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (veja como funciona).


Ouçam o que Padre Marcelo Rossi falou sobre a atual situação do país e sobre Bolsonaro! Não deixem de repassar para os seus contatos. Ele deu uma aula!

Um áudio em que uma voz masculina afirma que partidos de esquerda seriam responsáveis por uma crise moral, financeira e política no país não foi gravado pelo padre Marcelo Rossi, como tem sido apontado em postagens nas redes sociais. Na gravação, quem fala é o pastor Rina Seixas, da igreja neopentecostal Bola de Neve.

“Deixo claro que o áudio contém minha voz e minha manifestação pessoal sobre o assunto abordado em questão, tendo sido feito —- como já dito —- sem qualquer intenção de que fosse levado a público e exatamente por isso sequer há minha identificação no começo ou no final na fala”, disse Seixas ao jornal O Globo em setembro de 2018, época em que o áudio começou a circular atribuído ao padre Marcelo Rossi.

O pastor afirmou ainda que o áudio foi gravado no final de uma aula que deu para líderes da sua congregação, e que alguém teria confundido sua voz com a do padre e disseminado dessa forma.

O áudio que circula agora é um trecho da gravação maior que foi difundida enganosamente em 2018 e que já foi checado por Aos Fatos.

Na mesma época, o padre Marcelo Rossi publicou um vídeo em suas redes sociais negando autoria do áudio. "Tem alguém usando o WhatsApp imitando a minha voz, porque não sou eu, quem me conhece sabe”. Na sequência, ele pede a ajuda dos fiéis para desmentir o conteúdo do áudio e diz que não se envolve em assuntos políticos.

Procurada nesta quinta-feira (22), a assessoria do sacerdote também rejeitou as alegações.

Esta peça de desinformação também foi checada por Boatos.org, Estadão Verifica, G1, e Lupa.

Referências:

1. O Globo
2. Aos Fatos
3. Facebook

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.