Vídeos de baixa qualidade enganam usuários, que 'enxergam' alienígenas no Paraná e em Miami

Por Luiz Fernando Menezes

15 de janeiro de 2024, 10h36

Quem diria que o local escolhido por um grupo de alienígenas para curtir um dia de sol seria a Ilha do Mel (PR), não é mesmo? Desde que vídeos que supostamente mostrariam “gigantes” perto da praia foram publicados nas redes, no início do ano, diversos usuários passaram a alegar que a região foi visitada por ETs.

 Print de vídeo do TikTok mostra silhueta humana em um morro junto da legenda ‘extraterrestre captado por turistas’
Ilha do Mel. Vídeo identifica silhueta no topo do morro como se fosse um “alienígena gigante” (Reprodução/TikTok)

Segundo os supostos entendidos em ufologia, as “criaturas” das gravações não poderiam ser seres humanos porque, além de serem incomumente altas, elas teriam aparecido em um local inacessível da ilha e teriam descido um morro muito alto em uma velocidade muito rápida.

A teoria ganhou tanta tração que foi publicada até mesmo por canais de notícias e acumulava, só no TikTok, mais de 12 milhões de visualizações até a última sexta-feira (12).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Até a publicação deste texto, nenhuma pessoa se identificou como um dos “ETs gigantes” da Ilha do Mel. O jogador de basquete do Flamengo Felipe Motta — que mede 1,94m — chegou a publicar um vídeo nas redes dizendo que a “criatura”, na verdade, seria ele mesmo, que estava fazendo uma trilha no local. Motta, no entanto, explicou mais tarde que havia feito apenas uma brincadeira: “nunca nem fui na Ilha do Mel”.

Imagem de satélite mostra Praia da Boia, Morro das Encantadas e a Gruta das Encantadas
Local da gravação. O vídeo foi gravado da Praia da Boia e estava voltado para o monte, destacado em vermelho na imagem (Reprodução/Google Earth)

Isso significa, então, que os ETs de fato compraram um pacote para a Ilha do Mel? Não. Na verdade, há diversas provas de que não havia nada de estranho com as ditas “criaturas” e que, provavelmente, as imagens mostram apenas turistas realizando uma trilha no local:

  • As pessoas tidas como “extraterrestres” estavam sobre um monte próximo ao Morro das Encantadas. Diferentemente do que sugerem os usuários, é possível, sim, acessar o local a pé;
  • Ao procurar fotos do local nas redes sociais, é possível ver que o monte em questão possui duas trilhas e é recorrentemente visitado por turistas;
  • Conforme apontado pelo canal Fábrica de Noobs, um mapa topográfico da região mostra que o morro onde as pessoas estavam não era tão alto assim e media cerca de 10 metros (veja abaixo uma foto que mostra pessoas no alto do morro);
  • O movimento de uma das pessoas, inclusive, parece indicar que ela estava tirando uma foto da vista do topo do morro.

Imagem mostra homem em cima do morro; do lado direito, há um recorte com zoom da cena
Topo. Registros no Google Maps mostram que proporção de uma pessoa em cima do morro é semelhante à do suposto ET que aparece em vídeo nas redes (Reprodução/Google Maps)

A qualidade da imagem do vídeo original não permite estimar a altura das pessoas, mas a proporção é semelhante à de outros registros de turistas no mesmo local. Tudo indica, portanto, que os alienígenas da Ilha do Mel, eram, na verdade, trilheiros.

Miami. De maneira similar ao que ocorreu com o caso da Ilha do Mel, outro vídeo de péssima qualidade passou a circular nas redes para sugerir que um alienígena teria sido avistado em um shopping em Miami.

Imagens sem nitidez circula nas redes com legenda ‘Novas imagens Alien de Miami’
Comprinhas. Imagens do suposto ‘alien de Miami’ circularam principalmente no TikTok e Telegram (Reprodução/TikTok)

Essa história é um pouco mais simples de desmentir, já que é falsa desde a origem:

  • Durante a virada do ano, cerca de 50 adolescentes que estavam no Bayside Marketplace se envolveram em uma confusão;
  • O tumulto fez diversas pessoas saírem correndo do local;
  • Por causa da grande quantidade de jovens, muitos policiais tiveram que se dirigir ao local para tentar conter a confusão;
  • As pessoas que estavam fora do shopping estranharam a quantidade de viaturas e a profusão de gente correndo e gritando no local e logo cunharam uma teoria que começou a circular nas redes: só poderia ser um alien;
  • A partir desse ponto, inúmeras desinformações começaram a pipocar na internet. Elas diziam, por exemplo, que teria havido um corte de energia na cidade ou que voos para a região teriam sido suspensos;
  • A própria polícia desmentiu a história em nota enviada à NBC: “Não havia aliens, nenhum aeroporto foi fechado. Nada está sendo escondido do público. LOL” (sim, a polícia enviou “LOL” na nota oficial).

Imagem de criatura no meio de um shopping circula no Telegram com texto que diz que ‘voos foram suspensos’ e ‘60 mil residências tiveram corte de energia
Aparição. No Brasil, montagens e imagens feitas por IA também circularam para reforçar a história do ET em Miami (Reprodução/Telegram)

Mas se não havia ET, o que é então a criatura gigante que aparece nos vídeos que tem circulado nas redes? Sem querer ser estraga-prazeres, mas trata-se da combinação de uma câmera de baixa qualidade com três pessoas andando muito próximas.

Como um dos editores bem lembrou quando conversávamos sobre esta edição da A Que Ponto Checamos: é incrível que toda gravação de algo relacionado a extraterrestres seja sempre feita com uma câmera barata ou com um zoom exagerado que não permite enxergar nada com nitidez.

Porém, no caso dos alienígenas de Miami, há uma versão do vídeo com melhor qualidade. Nele, é possível identificar que a “criatura”, na verdade, parece ser dois policiais escoltando um dos adolescentes envolvidos na briga.

Imagem aérea mostra viaturas no shopping de Miami e três pessoas caminhando na entrada do local
Fim de festa. Movimento das pernas mostra que a suposta “criatura” era, na verdade, três pessoas juntas (Reprodução/X)

Até o momento, portanto, não há nenhum registro que prove que alienígenas estejam de fato curtindo férias na Terra. Caso decidam vir para cá, o New York Times recomendou 52 lugares para visitar em 2024. Nesse momento, no entanto, talvez seja melhor evitar o Equador.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.