Vídeo mostra Gabriel Boric após sofrer agressão, não 'bêbado e drogado'

Por Priscila Pacheco

17 de janeiro de 2022, 17h14

Não é verdade que o presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, foi flagrado "bêbado e drogado" em um vídeo, como alegam nas redes sociais (veja aqui). As cenas foram registradas em dezembro de 2019 no parque Florestal, em Santiago, logo após o então deputado ter sido hostilizado por um grupo de apoiadores insatisfeitos.

As postagens enganosas somam ao menos 1.688 compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (17).


Selo falso

O recém eleito presidente do Chile, Gabriel Boric, bêbado e drogado em praça pública.

Um vídeo em que o presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, aparece molhado e é hostilizado por um grupo de pessoas tem sido compartilhado com a mensagem de que ele estaria "bêbado e drogado" em praça pública. O registro é de dezembro de 2019, quando o então deputado foi agredido no Parque Florestal, em Santiago. Não há registros de que Boric estivesse alcoolizado ou tivesse consumido drogas na ocasião.

Segundo relato do jornal chileno La Tercera, Boric conversava com uma mulher quando foi cercado por um grupo de pessoas que jogaram cerveja nele e gritaram “traidor” e “vendido”. As cenas que aparecem nas peças de desinformação foram veiculadas pelo site do telejornal Meganoticias e pelo jornal El Pinguino. Naquele mesmo dia, Boric postou em sua conta autenticada no Twitter a frase “que a violência nunca amedronte a convicção”.

Na época, Boric havia desagradado apoiadores por ter endossado uma reforma que facilitava mudanças na Constituição e por ter votado a favor de um projeto de lei contra saques, apoiado pelo atual presidente chileno, Sebastián Piñera. O projeto incluiu no Código Penal do país um dispositivo que criminaliza a “alteração da paz pública por meio de atos de violência”, o que foi interpretado por apoiadores como uma tentativa de tornar ilegais as mobilizações populares que ocorriam no país.

A postagem com a atribuição enganosa do vídeo também foi checada por Fato ou Fake e Lupa.

Referências:

1. La Tercera
2. Meganoticias (Fontes 1 e 2)
3. El Pinguino
4. Twitter Gabriel Boric
5. Pauta
6. CNN Chile (Fontes 1 e 2)
7. G1


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.