Posts enganosos inventam programa de ‘saque social’ para aplicar golpe

Por Ethel Rudnitzki

15 de dezembro de 2023, 15h29

Não é verdade que o governo federal lançou site que, com base no CPF, permite ao usuário consultar e sacar valores a receber. Publicações enganosas nas redes sociais inventaram programa de “saque social” e estão redirecionando usuários para site falso que usa identidade visual do gov.br, o site oficial do governo federal. É golpe.

Posts que disseminam o golpe acumulavam mais de 450 mil visualizações no Facebook até a manhã desta sexta-feira (15).


Selo falso

Finalmente consegui participar do programa de saque! Foi liberado neste mês, a consulta leva menos de 2 minutos.

Post sobre suposto programa do governo federal leva a site enganoso

Publicações nas redes sociais estão compartilhando vídeos com depoimentos de pessoas que teriam conseguido sacar dinheiro a partir de suposto programa de “saque social” do governo federal, que não existe. Os posts direcionam usuários para site falso que imita identidade visual do gov.br, mas está hospedado em outro endereço.

O site do golpe pede que os usuários forneçam seus CPFs a um chatbot para consulta de valores a serem resgatados. Então, o chatbot pede que a pessoa confirme informações como nome, data de nascimento, nome da mãe e sexo, e forneça os seus dados para pagamento via Pix ou transferência bancária.

Porém, para o resgate da suposta tarifa, o site exige que os usuários realizem o pagamento de uma “tarifa transacional federal”, que seria uma taxa de transferência “necessária para resgatar os fundos esquecidos em sua conta bancária registrada”, conforme alega vídeo exibido no site enganoso, que também utiliza identidade visual do gov.br. O usuário então é direcionado para uma plataforma digital de pagamentos, que aceita cartões de crédito ou Pix, e não tem qualquer vínculo com órgãos governamentais.

Print de site enganoso que pede dados pessoais para consulta de supostos valores para saque
'Consulta Brasil’. Site falso imita identidade do governo federal e pede dados pessoais (Reprodução)

Em nota, o governo federal negou vínculo com o site e alertou sobre o golpe. “Além do pagamento indevido, as pessoas também acabam expondo seus dados”, diz.

O site enganoso afirma que os valores a serem recebidos seriam provenientes de saldo remanescente de antigas contas bancárias, reembolsos de juros injustamente cobrados, recursos de parentes falecidos ou restituições de impostos de suas notas fiscais de compras que teriam sido compilados pelo Banco Central do Brasil.

Em fevereiro deste ano, o banco lançou junto ao governo federal o SVR (Sistema Valores a Receber), para que o cidadão possa consultar se tem dinheiro esquecido em algum banco, consórcio ou outra instituição financeira. O acesso a esse sistema, no entanto, deve ser feito através de login no gov.br e é gratuito.

Diferentes versões do golpe circulam desde junho nas redes e já foram desmentidas por Estadão Verifica e UOL Confere. Este mês, reportagem do Núcleo Jornalismo revelou que publicações que levam ao site enganoso também estão sendo impulsionadas por anúncios nas plataformas da Meta.

Referências:

1. Secom
2. Banco Central
3. Núcleo Jornalismo

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.