Tomaz Silva/Ag. Brasil

🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Onyx erra ao afirmar que Brasil preserva área maior que o tamanho da Europa

Por Alexandre Aragão

14 de novembro de 2018, 16h50

O ministro extraordinário da transição e futuro ministro-chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (DEM), errou ao afirmar em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira (12) que a área preservada pelo Brasil corresponde a "Europa inteira territorialmente, toda a União Europeia, com as nossas matas, mais cinco Noruegas".

Na verdade, o tamanho das reservas ambientais brasileiras (1,47 milhão de km²) equivale a 15% da Europa (9,95 milhões de km²) e a 34% da área da União Europeia (4,32 milhões de km²). A área protegida no Brasil também não é maior que cinco vezes a área da Noruega (304 mil km², que multiplicados por cinco são 1,52 milhão de km²).

Confira abaixo, em detalhes, o que checamos.


FALSO

O Brasil preservou a Europa inteira territorialmente, toda a União Europeia, com as nossas matas, mais cinco Noruegas.

Na segunda-feira (12), Onyx afirmou: “O que nós fizemos não vale nada, o que vale é a Noruega. E a floresta norueguesa, quanto eles preservaram? Só uma coisa importante que tem que ser lembrada: o Brasil preservou a Europa inteira territorialmente, toda a União Europeia, com as nossas matas, mais cinco Noruegas. Os noruegueses têm que aprender com os brasileiros, e não a gente aprender com eles.”

Segundo dados oficiais, a última expansão da área terrestre protegida no Brasil aconteceu em 2011, primeiro ano do governo Dilma Rousseff (PT). Desde então, a área protegida no Brasil é de 1,475 milhão de km², o equivalente a 17,33% do território nacional.

Essa área é menor que a Europa e a União Europeia, e não equivale a cinco vezes a área da Noruega, como mostram as informações no “The World Factbook”, organizado pela CIA (agência de inteligência dos Estados Unidos).

Segundo o compêndio:

  • A área terrestre da Europa é de 9,948 milhões de km²;
  • A área terrestre da União Europeia é de 4,324 milhões de km²;
  • A área terrestre da Noruega é de 304.282 km².

O Aos Fatos entrou em contato com a assessoria de imprensa de Onyx Lorenzoni na manhã desta quarta (14), mas o ministro não respondeu até a publicação desta checagem.

De acordo com a definição adotada internacionalmente, áreas protegidas são áreas “com limites geográficos definidos e reconhecidos, cujo intuito, manejo e gestão buscam atingir a conservação da natureza, de seus serviços ecossistêmicos e valores culturais associados de forma duradoura, por meios legais ou outros meios efetivos”.

As áreas protegidas foram criadas no Brasil em 2006, pelo decreto nº 5.758, assinado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na época, a área protegida era de 681 mil km², o equivalente a 8% do território brasileiro. Atualmente, a maior parte (43%) dos 1,47 milhão de km² protegidos por lei ficam na região amazônica, que abrange parques nas regiões Norte e Centro-Oeste do país, como o Parque Nacional dos Campos Amazônicos, que se espraia entre Amazonas, Mato Grosso e Rondônia.

A pergunta sobre proteção ambiental foi feita a Onyx Lorenzoni porque a Noruega é o maior doador do Fundo Amazônia, com US$ 1,1 bilhão repassados entre 2009 e 2017. Durante uma visita do presidente Michel Temer (MDB) ao país, no ano passado, o governo norueguês anunciou um corte de US$ 200 milhões nas contribuições após mudanças na legislação de proteção ambiental.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.