ONG no RJ que armazenava armas e granadas não pertence a Luciano Huck

Compartilhe

Não é verdade que a ONG Projeto Multiplicação Social, dona do terreno onde a Polícia Civil do Rio de Janeiro apreendeu armas e granadas na última quarta-feira (17), pertence ao apresentador Luciano Huck, como fazem crer peças de desinformação. A organização possui apenas uma pessoa em seu quadro de sócios, segundo dados da Receita Federal: o presidente José Cláudio Fontoura Piuma. Huck também desmentiu as alegações em seu Twitter.

Publicações com a falsa atribuição acumulam 30 mil compartilhamentos no Facebook e dezenas de milhares de visualizações no TikTok e no Kwai. Os posts também circulam no WhatsApp (fale com a Fátima), plataforma em que não é possível estimar o alcance.


Selo falso

ONG do Luciano Huck era usada pelo crime organizado.

Vídeo mente ao afirmar que ONG Projeto Multiplicação Social pertence a Luciano Huck

A Polícia Civil do Rio de Janeiro encontrou na última quarta-feira (17) um depósito com armas de fogo e explosivos em um terreno na zona norte da capital vinculado à ONG Projeto Multiplicação Social. Desde então, publicações nas redes têm disseminado a mentira de que a organização, localizada na comunidade Parada de Lucas, pertenceria ao apresentador Luciano Huck.

A ONG, na verdade, foi criada em julho de 2021 por José Cláudio Fontoura Piuma, ex-traficante conhecido como Gaúcho. De acordo com dados da Receita Federal, Piuma é o único sócio da organização.

Site da receita atesta que apenas José Cláudio Fontoura Piuma é sócio da ONG
Sócios. O único nome presente no quadro de sócios da Projeto Multiplicação Social é o de José Cláudio Fontoura Piuma, presidente da organização (Reprodução/Receita Federal)

Algumas peças de desinformação citam como supostas provas do envolvimento de Huck com a ONG entrevistas concedidas por Piuma a sites e jornais. De acordo com ele, o trabalho da organização já teria sido noticiado em diversos programas de televisão, entre eles o antigo Caldeirão do Huck. Em momento algum, no entanto, Piuma alegou que o apresentador seria um dos sócios do projeto.

Também circula junto às publicações enganosas um vídeo em que o presidente da ONG agradece Huck por uma suposta doação (veja abaixo). Aos Fatos não conseguiu identificar a data da gravação, mas é fato que o apresentador e sua mulher, Angélica Huck, criaram um fundo para doar R$ 100 mil a projetos sociais conduzidos em favelas durante a pandemia de Covid-19.

Huck de fato é sócio de algumas ONGs, mas não há indícios de que tenha participado da Projeto Multiplicação Social. No final de semana, o apresentador comentou a peça de desinformação no Twitter ao compartilhar uma checagem feita pelo jornal O Globo: “A praga da desinformação deve ser combatida com fatos e mais educação midiática. Cheque e verifique a procedência das notícias e dos vídeos antes de distribuir e repassar”.

Compartilhe

Leia também

falsoVídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

Vídeo é editado para fazer crer que família Bolsonaro apoia pré-candidatura de Pablo Marçal

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral