Não é verdade que Mourão defendeu intervenção militar se Lula for candidato

Por Luiz Fernando Menezes

29 de julho de 2021, 12h44

Uma declaração dada em 2017 pelo agora vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) circula nas redes (veja aqui) como se ele tivesse defendido uma intervenção militar para impedir a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na realidade, o general se referia às denúncias de corrupção no governo Michel Temer (MDB) quando disse que as Forças Armadas poderiam agir se o Judiciário não solucionasse o "problema político".

Postagens com o vídeo que tira de contexto a declaração somavam mais de 270 mil compartilhamentos nesta quinta-feira (29) no Facebook e foram marcadas por Aos Fatos com o selo FALSO na ferramenta de verificação (saiba como funciona).


Trecho de uma palestra do agora vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) em setembro de 2017 em Brasília tem sido usado em alegações nas redes de que ele ameaçou intervenção militar caso o ex-presidente Lula (PT) seja candidato — o que é falso. Na fala destacada no vídeo, o general se referia às suspeitas de corrupção no governo Temer quando sugeriu que as Forças Armadas agiriam se o Judiciário não solucionasse a crise política.

Ao comentar os casos de corrupção da época, Mourão cobrou ação da Justiça e afirmou que, "ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós [Forças Armadas] teremos que impor isso". Ele ainda acrescentou: “os Poderes terão que buscar a solução. Se não conseguirem, chegará a hora que nós teremos que impor uma solução”.

A fala de Mourão repercutiu negativamente, e o então ministro da Defesa, Raul Jungmann, chegou a emitir nota sobre o caso. Questionado pelo Estadão dias após a declaração, o general negou que tenha defendido a tomada de poder pelos militares, mas disse ser favorável a “algum tipo de intervenção para colocar ordem na casa”.

Além disso, ao contrário do que alegam as peças de desinformação, Mourão não afirmou na palestra de 2017 que o Exército era contra uma candidatura de Lula nem que os militares “não baterão continência para um ladrão”. Mourão cita o ex-presidente em outro momento do evento, quando critica a política econômica dos governos petistas.

Em entrevista em março de 2021, o vice-presidente disse não acreditar que o petista seria capaz de vencer a eleição, mas que “se o povo brasileiro quiser votar no Lula, paciência”.

Referências:

1. DefesaNet
2. Folha de S.Paulo
3. El País Brasil
4. Estadão
5. Band

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.