Globo não veiculou foto de mortos de naufrágio como se fosse de vítimas de Covid-19

Por Luiz Fernando Menezes

3 de abril de 2020, 18h46

Não é verdade que a Globo usou uma foto de vítimas de um naufrágio na Itália para ilustrar mortes decorrentes da Covid-19, como alegam publicações que circulam em redes sociais. A imagem compartilhada junto com as peças de desinformação de fato mostra caixões de imigrantes mortos na tragédia ocorrida na ilha de Lampedusa em 2013, mas o Aos Fatos não encontrou evidências de que a emissora tenha usado o registro fora do seu contexto original. O G1, que é do Grupo Globo, inclusive desmentiu uma peça de desinformação que circulou em março e atribuía a mesma imagem dos caixões à pandemia.

O conteúdo enganoso sobre a Globo tem sido compartilhado no WhatsApp, por onde foi enviado por leitores do Aos Fatos como sugestão de checagem (inscreva-se aqui). No Facebook, ele acumula mais de mais de 5.000 compartilhamentos até a tarde desta sexta-feira (3) e todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação disponibilizada pela rede social (saiba como funciona).


FALSO

Publicações que circulam nas redes sociais afirmam que a Globo teria usado uma foto de 2013 que mostra dezenas de caixões em um galpão para retratar as mortes por Covid-19 na Itália. No entanto, o Aos Fatos não encontrou nenhum registro de que veículos do Grupo Globo tenham tirado de contexto a imagem, que na verdade mostra as vítimas do naufrágio em Lampedusa, que deixou mais de 300 imigrantes mortos.

O portal G1, que integra o grupo, inclusive foi um dos primeiros a desmentir peças de desinformação que usavam imagens decorrentes do naufrágio como se fossem da pandemia do novo coronavírus em meados de março no Facebook e no WhatsApp.

Depois de desmentido, no entanto, a mesma foto voltou a ser compartilhada nas redes, agora como se tivesse sido veiculada pela Globo para aumentar a gravidade da pandemia e gerar pânico na população.

O Aos Fatos fez uma busca reversa na imagem da peça de desinformação para verificar se algum veículo do grupo publicou a foto com o falso contexto, mas não encontrou registros. Da mesma forma, a imagem não foi encontrada em notícias sobre mortos por Covid-19 na Itália veiculadas pelo grupo.

Em nota enviada ao Aos Fatos, a comunicação do Grupo Globo disse que nunca utilizou a referida imagem durante a cobertura da pandemia do novo coronavírus.

Em diversos momentos, reportagens do jornal O Globo e do portal G1 publicaram imagens de caixões para noticiar as mortes italianas, mas nenhuma delas era falsa. Foram usadas, por exemplo, uma foto de dezenas de caixões em um depósito na cidade de Bergamo, urnas enfileiradas em uma igreja e caminhões do exército transportando os corpos das vítimas.

A Itália é, até o momento, o país com o maior número de mortes decorrentes do novo coronavírus: até a manhã desta sexta-feira (3), o país já contabilizava 13.241 vítimas, segundo dados da ISS (Istituto Superiore di Sanità, do governo italiano).

Referências:

1. BBC Brasil
2. G1 (Fontes 1 e 2)
3. O Globo (Fontes 1 e 2)
4. Johns Hopkins
5. ISS


Esta checagem foi atualizada às 12h45 do dia 4 de abril para acrescentar a nota enviada pela comunicação do Grupo Globo.

De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.