Post mistura vídeos de cantora do Abba e William Waack para mentir sobre fraude nas urnas

Compartilhe

Não é verdade que o jornalista William Waack e a juíza sueca Anna Ase afirmaram que as eleições brasileiras de 2022 foram fraudadas, como sugerem peças de desinformação nas redes. Os posts enganosos tiram de contexto um vídeo de 2022 em que Waack critica o discurso do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o sistema eleitoral e mentem ao identificar como magistrada a cantora Agnetha Fältskog, da banda sueca Abba. Na gravação original, registrada em 2014, Fältskog não faz qualquer alegação sobre o sistema eleitoral brasileiro.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam ao menos 9.600 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta sexta-feira (28) e circulavam também em aplicativos de vídeos curtos, como Kwai e TikTok. Os vídeos também têm sido disseminados no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo falso

Mídia internacional: juíza renomada sueca Anna Ase fala sobre as fraudes nas eleições brasileiras de 2022

Print de post com foto de cantora da banda ABBA como se fosse uma juíza sueca denunciando fraude nas urnas

Publicações nas redes têm compartilhado dois vídeos fora de contexto — um do jornalista brasileiro William Waack e outro da cantora Agnetha Fältskog, do Abba — para sugerir que as eleições que alçaram Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência no ano passado teriam sido fraudadas. Em nenhuma das gravações, no entanto, há declarações que atestem que o pleito do ano passado foi irregular:

  • O primeiro vídeo mostra um trecho do comentário de Waack na edição de 18 de julho de 2022 do CNN WW. Na ocasião, o jornalista criticava reunião ocorrida naquele dia em que Bolsonaro disseminou uma série de mentiras sobre o sistema eleitoral a representantes de diversos países;
  • Já o segundo vídeo insere legendas falsas em entrevista de 2014 e engana ao identificar como juíza a vocalista do Abba, Agnetha Fältskog.

No trecho do CNN WW compartilhado pelas peças de desinformação, Waack reproduz o conteúdo do discurso de Bolsonaro na reunião com os embaixadores e afirma que o presidente usou mentiras para manchar a reputação do país. “Jair Bolsonaro usou o Palácio do Alvorada, a TV Brasil e convocou alguns de seus ministros para esse palanque pré-eleitoral. Usou dados falsos, versões já desmentidas para atacar os tribunais superiores e também seu principal adversário político”, disse o jornalista, no momento seguinte ao compartilhado pelos posts enganosos.

Já a entrevista com a vocalista do Abba foi gravada em 2014 e veiculada em um programa de entrevistas conduzido pelo norueguês Fredrik Skavlan. No vídeo original, disponível no YouTube com legendas em inglês, é possível verificar que Fältskog não faz qualquer menção ao sistema eleitoral brasileiro ou a Jair Bolsonaro, que à época atuava como deputado federal.

Apesar do que sugerem as dezenas de peças de desinformação desmentidas pelo Aos Fatos desde o ano passado, não há qualquer prova de irregularidade no pleito que elegeu Lula presidente da República. A segurança das urnas eletrônicas foi atestada por diversas entidades fiscalizadoras e por especialistas que participaram de testes públicos conduzidos pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Referências

  1. YouTube (1 e 2)
  2. Aos Fatos
  3. TSE
  4. Justiça Eleitoral

Compartilhe

Leia também

falsoJanja não tem relação com escolha do uniforme do Brasil para a Olimpíada

Janja não tem relação com escolha do uniforme do Brasil para a Olimpíada

Maduro mente ao alegar que votação brasileira não é auditada e ignora denúncias sobre eleições venezuelanas

Maduro mente ao alegar que votação brasileira não é auditada e ignora denúncias sobre eleições venezuelanas

Um estelionato a cada 16 segundos: por que os golpes digitais crescem no Brasil

Um estelionato a cada 16 segundos: por que os golpes digitais crescem no Brasil