Homem que mente sobre reforma tributária em vídeo não é CEO da JBS

Por Luiz Fernando Menezes

28 de novembro de 2023, 17h49

É falso que o homem que aparece em vídeo classificando a reforma tributária atualmente em tramitação no Congresso como uma “revolução comunista” seja Gilberto Tomazoni, CEO da JBS e ex-CEO da Seara. Apesar de não ter conseguido identificar o autor da gravação, que aparece de boné e óculos escuros, Aos Fatos constatou que ele não é o executivo por meio de uma análise comparativa de voz e traços faciais.

A peça de desinformação tem sido compartilhada principalmente no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima). O conteúdo também acumula centenas de compartilhamentos no Facebook.


Selo falso

Dono da JBS - Gilberto Tomazoni - setor de alimentos. Vale a pena ouvir.

Homem de boné e óculos escuros sorri. Legenda o identifica como Gilberto Tomazoni, ‘dono da JBS’

Não é Gilberto Tomazoni, atual CEO da JBS, o homem que classifica a reforma tributária aprovada no Senado no início de novembro como uma “revolução comunista”. Apesar de Aos Fatos não ter identificado o autor da publicação ou a gravação original, uma análise das características faciais e da voz dos dois homens permite afirmar que se trata de pessoas diferentes.

Ao comparar a gravação que circula nas redes com entrevistas recentes de Tomazoni (veja abaixo) é possível verificar, por exemplo:

  • Que o CEO da JBS tem sobrancelhas mais escassas e grisalhas do que o autor do vídeo desinformativo;
  • Que ele possui orelhas com formato mais triangular, enquanto o homem das peças de desinformação possui orelhas mais arredondadas;
  • E que a distância entre seu nariz e sua boca é menor do que a do autor do vídeo.

Comparação entre frames do vídeo e imagens de entrevista de Tomazoni mostra diferenças nas sobrancelhas e orelhas
Comparação. Tomazoni (à dir.) possui sobrancelhas mais claras e orelha mais triangular do que o autor do vídeo (Reprodução/Youtube)

Também há diferenças na forma como os dois homens falam. Conforme pode ser verificado em entrevistas recentes (veja aqui e aqui), o CEO tem um sotaque característico de Santa Catarina, que destaca a letra “r”. Além disso, ele não pronuncia o “s” com o som de “x”, como faz o homem que aparece no vídeo. O executivo e o autor da peça de desinformação também possuem tons de voz distintos.

Aos Fatos entrou em contato com a assessoria da JBS para que Tomazoni pudesse comentar o vídeo atribuído a ele, mas, até a publicação desta checagem, não houve resposta.

Leia mais
Explicamos Luz, gás, comida e Netflix: como a reforma tributária vai afetar o seu bolso
Nas Redes Vídeo viral engana sobre trechos da reforma tributária

Reforma tributária. O autor do vídeo também desinforma sobre pontos da reforma tributária (PEC 45/2019), que aguarda votação na Câmara dos Deputados:

  • Diferentemente do que sugere o homem, o novo texto não determina que toda herança será tributada em 40%. A reforma, até o momento, não altera a alíquota máxima cobrada pelos estados, que é de 8%;
  • Também não é verdade que o governo federal poderá cobrar imposto seletivo de qualquer produto com alíquotas de 90%. A PEC determina que essa taxa incidirá somente sobre produtos maléficos à saúde ou ao meio ambiente, semelhante ao “Sin Tax” dos EUA, mas ainda não se definiu qual será a taxa ou qual a lista de produtos atingidos;
  • Por fim, é falso que todos os tributos serão controlados pelo governo federal. O CBS, novo imposto federal, será administrado pela União. Já o IBS será gerido pelo Conselho Federativo, formado por representantes de estados e municípios, responsável por recolher e distribuir os recursos entre os entes federados.

Referências:

1. Senado (1 e 2)
2. Youtube (Furla News)
3. Youtube (XP)
4. CNN Brasil
5. Aos Fatos
6. Estadão

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.