É falso que ginasta morreu após tomar vacina contra Covid-19

Por Bianca Bortolon

26 de dezembro de 2023, 16h26

Não é verdade que uma ginasta morreu em decorrência de um mal súbito durante competição após tomar o imunizante de mRNA contra a Covid-19. O vídeo compartilhado pelas peças desinformativas mostra, na realidade, o momento em que a francesa Lorette Charpy lesiona o joelho esquerdo após apresentação em um campeonato realizado na Alemanha, no ano passado.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam ao menos 2.000 compartilhamentos no Facebook e Instagram e 3 milhões de visualizações no Kwai até a tarde desta terça-feira (26).


Selo falso

Meu Deu$ jovem atleta tem mal súbito no momento da apresentação. Assustador. Meu Deus o que está acontecendo. Muitos jovens estão morrendo dessa forma

Postagens afirmam que atleta faleceu em decorrência de um mal súbito após tomar a vacina contra Covid-19, o que é falso; atleta teve uma lesão no joelho

Publicações enganosas nas redes afirmam que uma atleta teria morrido durante uma competição de ginástica artística em decorrência de um mal súbito causado pelas vacinas de mRNA contra a Covid-19. As peças compartilham um vídeo no qual uma ginasta, após finalizar uma apresentação nas barras assimétricas, cai no chão e permanece aparentemente imóvel. O Aos Fatos identificou que, na verdade, o registro mostra o momento em que a ginasta francesa Lorette Charpy lesiona o joelho esquerdo durante o Campeonato Europeu de ginástica artística, na Alemanha, em agosto de 2022.

Em registro publicado no YouTube, é possível ver o acidente por outro ângulo e notar que, já caída, a atleta se contorce e toca o joelho. A lesão ocorreu no último dia da competição. Mesmo machucada, Charpy ganhou a medalha de bronze. No vídeo completo (veja abaixo), a ginasta sobe ao pódio para receber o prêmio.

Esta não é a primeira vez que peças desinformativas relacionam os imunizantes contra a Covid-19 à ocorrência de mal súbito ou morte. Recentemente, Aos Fatos desmentiu publicações que compartilhavam uma versão editada e fora de contexto de uma edição do SP1, da Globo, veiculada originalmente em 2018, para alegar que havia sido noticiada a morte de duas pessoas em decorrência da vacina.

O Ministério da Saúde informou que, até junho de 2023, foram registradas apenas 50 mortes em decorrência da imunização contra a Covid-19, o que corresponde a cerca de 1 óbito para cada 10 milhões de doses aplicadas, e reforça a segurança dos imunizantes.

Esta peça de desinformação também foi checada por UOL Confere e Estadão Verifica.

Referências:
1. SpotGym
2. YouTube (Gymnastics Memories e Gymnastics Fans)
3. Aos Fatos
4. Ministério da Saúde

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.