Cena de filho cantando com pai é distorcida para associar pessoas LGBTQIA+ à pedofilia

Compartilhe

Posts nas redes usam uma foto do show circense argentino Stravaganza para sugerir de maneira enganosa que, durante a apresentação, um dos artistas teria insinuado uma cena sexual com uma criança no palco. Na verdade, a imagem mostra o momento em que o ator Flavio Mendoza segura o microfone para que o filho dele, Dionisio Mendoza, cante um trecho de uma das músicas apresentadas.

A imagem descontextualizada circula em diversas redes sociais e acumula mais de 70 mil curtidas no Instagram e centenas de compartilhamentos no Twitter. A peça de desinformação foi, inclusive, disseminada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e outros parlamentares.


Selo falso

Em uma imagem o resumo da decadência do ocidente. Nos EUA é cada vez mais comum crianças em show drag queen como este.

Uma foto do artista circense argentino Flavio Mendoza, em traje azul cintilante, segurando de pé o microfone para seu filho pequeno cantar no palco, tem sido compartilhada fora de contexto nas redes sociais para acusar a comunidade LGBTQIA+ de promover a pedofilia.

Ao contrário do que insinuam os posts, a cena não teve conotação sexual. Durante a apresentação do espetáculo de música e acrobacias Stravaganza, a criança, chamada Dionisio Mendonza, foi ao palco e começou a cantar ao lado do pai, que apenas segurou o microfone e incentivou que o público acompanhasse a canção (veja a cena completa abaixo).

Um frame deste trecho do show passou a ser compartilhado nas redes sociais sem o devido contexto e com a interpretação enganosa de que seria algum tipo de insinuação sexual durante um show de drag queens. O próprio Mendoza denunciou as publicações no Twitter após ter a conta no Instagram bloqueada:

“Alguém postou maliciosamente uma foto minha e do meu filho de um ângulo totalmente fora de contexto e fecharam meu Instagram, mexendo com uma criança e com a minha imagem. É errado ser feliz, é errado ser um gay que conseguiu ser pai e ter uma carreira de sucesso? Parece que sim. Bem, mais uma luta que eles não vão ganhar.”

Essa não foi a primeira vez que Dionisio protagonizou uma cena parecida. Na página oficial do Stravaganza, é possível encontrar outras apresentações em que ele subiu ao palco para cantar um trecho das músicas do show. Dionisio também acompanha o pai em seus ensaios acrobáticos.

Um dos disseminadores da peça desinformativa foi o influenciador americano Charlie Kirk, que postou a foto no Twitter. Horas depois, ele se corrigiu: “A foto é de um casal gay de artistas argentinos e seu filho, e parece ser um ângulo ruim. A criança estava nervosa falando na frente de uma multidão e não largava a perna do homem, então o microfone foi abaixado para o rosto do menino”.

No Brasil, quem publicou a foto sem o devido contexto foi o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP). No mesmo dia do tuíte de Kirk, Eduardo publicou a imagem com a legenda: “O resumo da decadência do ocidente”. O comentário do deputado repercutiu na imprensa argentina, que considerou a fala “repudiável”. O parlamentar, até o momento, não se retratou.

Aos Fatos entrou em contato com a assessoria de imprensa do deputado, que não respondeu até a publicação desta checagem.

Compartilhe

Leia também

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

não é bem assimReforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis

Reforma tributária não taxou em 25% todas as operações de compra e venda de imóveis