Biden não proclamou o domingo de Páscoa como o Dia da Visibilidade Trans

Compartilhe

Não é verdade que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, decretou que o Dia da Visibilidade Trans seja comemorado no domingo de Páscoa. As publicações com essa afirmação enganosa distorcem um comunicado da Casa Branca no qual Biden parabenizou a comunidade transgênero pela data, comemorada no dia 31 de março desde 2010. O presidente também parabenizou os católicos pela Páscoa, que neste ano foi comemorada na mesma data do Dia da Visibilidade Trans. Desde que o Dia da Visibilidade Trans passou a ser celebrado, esta é a segunda vez que a data coincide com a Páscoa — o que ocorreu em 2013 e voltará a ocorrer apenas em 2086, de acordo com o calendário.

Posts com a alegação enganosa acumulavam 3.000 curtidas no Instagram e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (1º).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

Joe Biden proclama o domingo de Páscoa como o ‘Dia Trans da Visibilidade’

Foto de Biden ao lado de coelho da Páscoa circula com legenda enganosa

Publicações nas redes enganam ao afirmar que o presidente dos Estados Unidos proclamou o domingo de Páscoa como o Dia da Visibilidade Transgênero no país. As peças de desinformação, que acusam Joe Biden de “desrespeitar Jesus e os cristãos”, distorcem um comunicado da Casa Branca que mencionou uma data comemorada pela comunidade transgênero há anos.

O dia 31 de março é reconhecido como o Dia da Visibilidade Trans nos Estados Unidos ao menos desde 2010. A data foi criada pela psicoterapeuta e ativista da causa transgênero Rachel Crandall Crocker para celebrar a vida dos transgêneros ao mesmo tempo em que joga luz sobre a discriminação e violência contra essa comunidade.

Biden foi o primeiro presidente a comemorar a data oficialmente. No dia 31 de março de 2021, a Casa Branca emitiu um comunicado no qual dizia “honrar e celebrar as conquistas e resiliência dos indivíduos transgêneros e comunidades”. A gestão de Biden celebrou a data em 2022, 2023 e agora em 2024.

Logo, não é verdade que Biden proclamou o domingo de Páscoa como o Dia da Visibilidade Trans. O governo, sob sua gestão, comemora essa data no dia 31 de março desde 2021. O Dia da Visibilidade Transgênero e a Páscoa caíram no mesmo dia este ano, assim como já havia ocorrido em 2013. De acordo com o calendário, as datas só irão coincidir novamente em 2086.

O presidente americano fez um pronunciamento oficial para comemorar a Páscoa: “Jill [Biden] e eu enviamos nossos mais calorosos votos aos cristãos de todo o mundo que celebram o Domingo de Páscoa. A Páscoa nos lembra o poder da esperança e a promessa da Ressurreição de Cristo”.

Biden discursa enquanto duas pessoas vestidas de coelhos da Páscoa, ao seu lado, acenam para o público
Caça de ovos. Biden participou de evento na Casa Branca, nesta segunda-feira (1º), para comemorar a Páscoa (Reprodução/CBS)

Leia mais
Nas Redes Vídeo em que Trump prevê ‘banho de sangue’ nos EUA caso não seja eleito foi editado
Nas Redes Vídeo é editado para fazer crer que Bolsonaro aparece em propaganda eleitoral de Trump

Essa peça de desinformação circulou inicialmente em inglês e foi compartilhada por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, que disputará a eleição com Biden neste ano, e por integrantes de sua campanha.

Karoline Leavitt, secretária de imprensa da campanha, disse, por exemplo: “Nós pedimos à falida campanha de Joe Biden e à Casa Branca que emitam um pedido de desculpas aos milhões de católicos e cristãos em toda a América que acreditam que amanhã é dedicado a uma única celebração — a ressurreição de Jesus Cristo”.

Após as críticas, a Casa Branca se pronunciou sobre o assunto: “Como cristão que celebra a Páscoa em família, o Presidente Biden defende a união das pessoas e a preservação da dignidade e das liberdades de cada americano. Infelizmente, não é surpreendente que políticos estejam buscando dividir e enfraquecer nosso país com retórica cruel, odiosa e desonesta. O Presidente Biden nunca irá usar sua fé para fins políticos ou lucrativos”, disse o porta-voz Andrew Bates em comunicado à imprensa no domingo (31).

Nos Estados Unidos, essas publicações foram desmentidas por sites como Reuters e Newsweek.

Referências

  1. glaad
  2. Newsweek
  3. Casa Branca (1, 2, 3, 4 e 5)
  4. Census
  5. NBC News
  6. Yahoo! News

Compartilhe

Leia também

Um estelionato a cada 16 segundos: por que os golpes digitais crescem no Brasil

Um estelionato a cada 16 segundos: por que os golpes digitais crescem no Brasil

falsoChina não homenageou Palestina em uniforme criado para a Olimpíada de Paris

China não homenageou Palestina em uniforme criado para a Olimpíada de Paris

falsoÉ montagem foto que mostra Kamala Harris ao lado de Jeffrey Epstein

É montagem foto que mostra Kamala Harris ao lado de Jeffrey Epstein