Embraer não produziu vídeo com críticas ao governo

Por Luiz Fernando Menezes

7 de dezembro de 2023, 13h21

Não é verdade que a fabricante de aviões Embraer publicou uma propaganda em que critica o governo e convida a população a “resgatar o Brasil”. A gravação que circula nas redes, além de antiga, é fruto de uma edição: foram inseridas legendas falsas sobre uma publicidade produzida pela companhia em 2017.

A publicação enganosa acumulava centenas de curtidas no Instagram e milhares de visualizações no TikTok até a tarde desta quinta-feira (7). Ela também circula no WhatsApp, aplicativo em que não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima).


Selo falso

Que coragem da Embraer fazer um filme desse.

Vídeo de aviões produzidos pela Embraer circula com legendas críticas ao governo brasileiro

Não é de autoria da Embraer um vídeo publicitário que circula nas redes e que tece uma série de críticas ao governo brasileiro. As peças de desinformação inseriram legendas falsas que apontam que o país teria os “impostos mais caros do mundo” e os “políticos mais corruptos do mundo” sobre uma propaganda produzida pela companhia para apresentar suas aeronaves no Paris Air Show de 2017 (veja abaixo). No vídeo original, não há qualquer alegação similar.

A peça de desinformação circula nas redes desde dezembro de 2017 e foi desmentida na época pela própria companhia: “A Embraer tomou conhecimento de um vídeo que tem sido distribuído em canais de mídias sociais com opiniões negativas sobre o Brasil e que utiliza como pano de fundo material institucional público da empresa. Trata-se, lamentavelmente, de um vídeo adulterado, de autoria anônima e, portanto, sem autorização da companhia”.

Além de atribuir falsamente as críticas à empresa, a peça de desinformação também traz, em suas legendas, informações que não podem ser comprovadas por estudos — como a de que o país possui os políticos mais caros do mundo — e uma série de alegações incorretas:

  • É falso, por exemplo, que o Brasil possui o combustível mais caro do mundo. O país ocupa, na verdade, a 55ª posição no ranking do Global Petrol Prices em relação aos valores da gasolina e do diesel;
  • Também não é verdade que a energia elétrica brasileira é a mais cara do mundo. O Global Petrol Prices estima que o país está na 61ª posição do ranking;
  • Já a afirmação de que o desemprego no Brasil é o sétimo maior do mundo entre 51 países é antiga: trata-se de um levantamento feito pela agência de classificação de risco Austin Rating em agosto de 2016, quando o país possuía taxa de desocupação de 11,6%. Ainda que a empresa não tenha publicado estudos similares recentemente, é possível atestar que os índices de desemprego hoje são bem mais baixos do que naquela época: no último trimestre deste ano, a taxa era de 7,6%.

Referências:

1. Embraer (1 e 2)
2. Veja
3. Global Petrol Prices (1 e 2)
4. G1

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.