É falso que polícia apreendeu dinheiro na casa do secretário de Saúde de Belém

Por Luiz Fernando Menezes

17 de junho de 2020, 13h54


Um vídeo em que policiais encontram maços de dinheiro no forro do teto um imóvel não foi gravado em operação na casa do secretário de Saúde de Belém (PA), Sérgio de Amorim Figueiredo, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). As imagens foram registradas nesta terça-feira (16) durante uma ação da polícia contra seis PMs acusados de desviar apreensões de drogas.

No Facebook, publicações que usam o vídeo para disseminar a informação enganosa reuniam ao menos 26 mil compartilhamentos nesta quarta-feira (17) e foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Imagens que mostram policiais retirando maços de notas de dinheiro do forro de um imóvel vem circulando nas redes sociais como se mostrassem uma apreensão ocorrida na casa do secretário de Saúde de Belém (PA), Sérgio de Amorim Figueiredo. No entanto, o vídeo foi gravado nesta terça-feira (16) durante uma operação policial na cidade de Barcarena (PA) contra seis PMs acusados de desviar cocaína apreendida, como reportou o jornal O Liberal.

Na ação, agentes da Decrif (Delegacia de Crimes Funcionais da Polícia Civil) e da Corregedoria da PM do Pará apreenderam celulares e cerca de R$ 250 mil em espécie. O vídeo que vem sendo utilizado pela peça de desinformação foi gravado quando os policiais estavam na casa de um dos policiais acusados.

No mês passado, a PM paraense apreendeu em Barcarena cerca de duas toneladas de cocaína de origem colombiana. Parte dessa droga, no entanto, ficou retida por uma guarnição da polícia, que foi alvo da operação.

A Decrif negou, em telefonema ao Aos Fatos, que o caso tenha qualquer relação com o secretário de Saúde de Belém. Aos Fatos também não localizou registros de que o titular da pasta tenha sido alvo de operações policiais.

Referências:

1. O Liberal
2. G1 (Fontes 1 e 2)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.