🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que João Doria cortará energia elétrica em SP entre 0h e 6h

Por Marco Faustino

16 de março de 2021, 17h37

Não é verdade que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), cogita cortar o fornecimento de energia elétrica no estado entre 0h e 6h para reforçar o isolamento social, como afirmam postagens nas redes (veja aqui). Além de a imagem compartilhada pelas peças de desinformação ser uma montagem feita a partir de reportagem da revista Veja, o governo paulista já desmentiu oficialmente as alegações.

O conteúdo enganoso reunia ao menos 1.016 compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (16) e foi marcado como FALSO na ferramenta de checagem da rede social (entenda como funciona).


Vai achando que é brincadeira!!! Vai achando que está tudo bem!!! Vai pensando que mês que vem acaba!! Ou vamos pras ruas ou esse filhote de satanás vai fazer de São Paulo um Estado comunista. REAGE SÃO PAULO

Publicações nas redes sociais compartilham uma imagem que simula uma reportagem da revista Veja informando que o governador João Doria (PSDB-SP) cogita cortar o fornecimento de energia em São Paulo entre 0h e 6h. Trata-se, no entanto, de uma montagem e o seu conteúdo foi desmentido pelo repórter cujo nome aparece como autor da reportagem. O governo paulista também informou que nenhuma medida anunciada para controlar a pandemia de Covid-19 inclui a interrupção de serviço essencial como água, energia elétrica ou gás.

O Aos Fatos verificou, ainda, os decretos (confira aqui, aqui e aqui) que instituíram medidas emergenciais para conter a disseminação do novo coronavírus, e nenhum deles prevê o corte de energia elétrica como medida restritiva.

Já a imagem falsa compartilhada foi feita a partir de uma reportagem publicada no site da revista Veja, no dia 11 de março, intitulada “SP anuncia fase emergencial, com veto a cultos, futebol, praias e parques”. A matéria diz que São Paulo estava prestes a entrar na chamada “fase emergencial” por um período de 15 dias, mas em nenhum momento menciona cortes de energia elétrica como medida restritiva.

A montagem tem foto, data, horário e nome do jornalista que assina a reportagem iguais aos da publicação original (veja abaixo). Nenhum outro texto da revista aborda possível medida de corte de energia elétrica.

O repórter Eduardo Gonçalves, responsável pela apuração, repudiou por meio de sua rede social a disseminação da peça de desinformação. O jornalista escreveu que os autores das postagens se apropriaram do seu nome e do logo da Veja para disseminar mentiras. “E isso ataca a nossa credibilidade, que é o principal ativo que nós, jornalistas, temos a oferecer às nossas fontes e leitores”, disse.

Endurecimento. Desde segunda-feira (15), uma nova classificação do Plano São Paulo denominada “fase emergencial'' passou a vigorar em todo o estado. Com regras mais rígidas, o novo conjunto de medidas proíbe serviços que estavam autorizados na fase vermelha, tais como a retirada de produtos e alimentos em comércios, além da realização de cultos e missas presenciais.

Também na segunda-feira, o estado de SP registrou o maior número de internações por Covid-19 em toda a pandemia: 24.285 pessoas, sendo 10.507 em UTIs e 13.778 em enfermaria. As taxas de ocupação dos leitos de UTI eram de 90,5% na Grande São Paulo e de 89% no estado.

Referências:

1. Twitter (Fontes 1 e 2)
2. Assembleia Legislativa de SP (Fontes 1, 2 e 3)
3. Revista Veja
4. Poder 360
5. Governo de SP


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.