Poster do agregador

Em 1.367 dias como presidente, Bolsonaro deu 6.353 declarações falsas ou distorcidas

Esta base agrega todas as declarações de Bolsonaro feitas a partir do dia de sua posse como presidente. As checagens são feitas pela equipe do Aos Fatos semanalmente.

Atualizado em 29 de Setembro, 2022


Número de afirmações sobre




As três afirmações mais repetidas

REPETIDA 235 VEZES

Em 2019: 15.dez, 23.dez, 24.dez, 26.dez. Em 2020: 10.jan, 06.fev, 20.fev, 03.mar, 09.mar, 16.mar, 20.mar, 22.abr, 28.abr, 05.mai, 22.mai, 28.mai, 26.jul, 30.jul, 02.ago, 13.ago, 07.out, 08.out, 11.out, 15.out, 22.out, 29.out, 09.nov, 25.nov, 29.nov, 08.dez, 10.dez, 15.dez, 19.dez, 24.dez, 31.dez. Em 2021: 07.jan, 11.jan, 12.jan, 15.jan, 18.jan, 08.fev, 11.fev, 20.fev, 04.mar, 07.abr, 27.abr, 05.mai, 08.mai, 11.mai, 13.mai, 10.jun, 15.jun, 18.jun, 21.jun, 24.jun, 25.jun, 07.jul, 12.jul, 13.jul, 18.jul, 19.jul, 21.jul, 22.jul, 26.jul, 27.jul, 29.jul, 31.jul, 02.ago, 04.ago, 05.ago, 06.ago, 17.ago, 19.ago, 23.ago, 24.ago, 25.ago, 28.ago, 30.ago, 31.ago, 09.set, 10.set, 15.set, 17.set, 21.set, 23.set, 24.set, 30.set, 09.out, 13.out, 14.out, 18.out, 20.out, 21.out, 24.out, 25.out, 27.out, 07.nov, 09.nov, 10.nov, 19.nov, 22.nov, 23.nov, 25.nov, 26.nov, 02.dez, 07.dez, 09.dez, 10.dez, 15.dez, 19.dez, 27.dez, 30.dez, 31.dez. Em 2022: 06.jan, 12.jan, 20.jan, 31.jan, 02.fev, 07.fev, 09.fev, 10.fev, 11.fev, 12.fev, 16.fev, 18.fev, 21.fev, 23.fev, 24.fev, 25.fev, 28.fev, 04.mar, 07.mar, 16.mar, 21.mar, 22.mar, 23.mar, 27.mar, 04.abr, 08.abr, 11.abr, 12.abr, 15.abr, 05.mai, 12.mai, 30.mai, 02.jun, 08.jun, 15.jun, 18.jun, 24.jun, 09.jul, 23.jul, 24.jul, 27.jul, 30.jul, 22.ago, 24.ago, 03.set, 06.set, 07.set, 11.set, 13.set, 14.set, 16.set, 17.set, 20.set, 29.set.

“Qual denúncia de corrupção no meu governo? Não tem.”

Integrantes e ex-integrantes do governo Bolsonaro são alvos de investigações e denúncias de casos de corrupção e outros delitos ligados à administração pública. Em junho de 2022, a PF (Polícia Federal) prendeu preventivamente o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro por suposto envolvimento em um esquema de liberação de verbas na pasta. Ele é investigado por prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência e foi liberado por habeas corpus. Atuais e antigos integrantes do governo também são investigados pela PF ou pelo Ministério Público por suspeita de corrupção, como o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP); Ricardo Salles (PL), ex-titular do Meio Ambiente; o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL), que comandou o Turismo; e Fabio Wajngarten, que chefiou a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social). Além disso, relatório de junho deste ano da Americas Society/Council of the Americas afirma que as tentativas do presidente de controlar órgãos de investigação e os cortes orçamentários de agências independentes seriam sinais de recuo no combate à corrupção no Brasil.

REPETIDA 139 VEZES

Em 2020: 09.abr, 11.abr, 16.abr, 18.abr, 29.abr, 30.abr, 02.mai, 07.mai, 14.mai, 19.mai, 20.mai, 21.mai, 22.mai, 26.mai, 28.mai, 02.jun, 03.jun, 04.jun, 08.jun, 09.jun, 11.jun, 15.jun, 18.jun, 19.jun, 25.jun, 07.jul, 09.jul, 16.jul, 18.jul, 06.ago, 13.ago, 24.ago, 25.ago, 03.set, 16.set, 22.set, 24.set, 09.out, 19.out, 09.nov, 10.dez, 19.dez, 24.dez, 31.dez. Em 2021: 07.jan, 14.jan, 15.jan, 21.jan, 04.fev, 02.mar, 03.mar, 04.mar, 10.mar, 21.jul, 22.jul, 28.jul, 29.jul, 02.ago, 04.ago, 05.set, 15.set, 27.set, 09.out, 14.out, 31.out, 23.nov, 25.nov, 26.nov, 02.dez, 07.dez, 08.dez, 11.dez, 19.dez. Em 2022: 12.jan, 14.jan, 31.jan, 02.fev, 08.fev, 09.fev, 11.fev, 25.fev, 17.mar, 21.mar, 12.abr, 28.abr, 13.mai, 16.mai, 19.mai, 29.jun, 05.jul, 20.jul, 24.jul, 30.jul, 08.ago, 03.set.

“Eu fui desautorizado pelo Supremo Tribunal Federal [durante a pandemia de Covid-19].”

O STF (Supremo Tribunal Federal) não retirou do Executivo o poder de conduzir ações para controlar a pandemia da Covid-19 no Brasil, como afirma Bolsonaro. A corte entendeu, na verdade, que a União não poderia invadir as competências de municípios, de estados e do Distrito Federal. O presidente não poderia, por exemplo, derrubar medidas de isolamento social colocadas em práticas por prefeitos, mas a União não foi impedida de conduzir outras medidas de combate à Covid-19. “O plenário decidiu, no início da pandemia, em 2020, que União, estados, Distrito Federal e municípios têm competência concorrente na área da saúde pública para realizar ações de mitigação dos impactos do novo coronavírus. Esse entendimento foi reafirmado pelos ministros do STF em diversas ocasiões. Ou seja, conforme as decisões, é responsabilidade de todos os entes da federação adotarem medidas em benefício da população brasileira no que se refere à pandemia”, afirmou a corte em janeiro de 2021. Em entrevista ao Aos Fatos, Cecilia Mello, especialista em direito administrativo e ex-desembargadora do TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), explicou que o STF não excluiu a responsabilidade ou a atuação da União no enfrentamento da Covid-19: “Não houve qualquer suspensão de vigência da lei quanto às competências do presidente e dos órgãos federais para o combate à crise, tampouco foram eles eximidos de seus deveres e atribuições.”

REPETIDA 115 VEZES

Em 2020: 10.set, 16.set, 22.set, 08.out, 11.out, 14.out, 19.out, 27.out, 11.nov, 16.nov, 17.nov, 27.nov, 15.dez, 24.dez. Em 2021: 14.jan, 15.jan, 27.jan, 28.jan, 03.fev, 04.fev, 05.fev, 08.fev, 11.fev, 12.fev, 19.fev, 20.fev, 22.fev, 23.fev, 26.fev, 03.mar, 04.mar, 10.mar, 18.mar, 22.mar, 23.mar, 25.mar, 31.mar, 01.abr, 05.abr, 07.abr, 15.abr, 23.abr, 26.abr, 20.mai, 23.mai, 01.jun, 02.jun, 10.jun, 12.jun, 18.jun, 25.jun, 26.jun, 28.jun, 19.jul, 20.jul, 21.jul, 29.jul, 30.jul, 31.jul, 06.ago, 12.ago, 17.ago, 23.ago, 25.ago, 26.ago, 28.ago, 30.ago, 02.set, 10.set, 21.set, 29.set, 30.set, 07.out, 14.out, 21.out, 26.out, 27.out, 07.nov, 11.nov, 25.nov, 02.dez, 07.dez, 09.dez, 17.dez, 27.dez. Em 2022: 02.fev, 28.fev, 07.mar, 12.mar, 08.abr, 11.abr, 12.abr, 16.abr, 28.abr, 05.mai, 12.mai, 13.mai, 17.mai, 01.jul, 24.jul, 02.ago, 05.ago, 03.set, 23.set.

“Eu sempre falei que você deve combater sim o vírus, mas também combater o desemprego em nosso país.”

De fato, Bolsonaro tem destacado desde o início da pandemia, em março de 2020, que haveria dois problemas para o Brasil, um de saúde pública e um econômico, e que os dois deveriam ser tratados simultaneamente. Em levantamento feito nas redes e nas falas do presidente, o Aos Fatos identificou o início de declarações do tipo no dia 15 de março de 2020, data de uma entrevista à CNN Brasil. O presidente, porém, nunca tratou as duas questões com o mesmo peso, já que, desde o início do surto de Covid-19 no Brasil, tem minimizado os efeitos da doença e criticado suas principais formas de prevenção. Em diversas entrevistas e declarações públicas, Bolsonaro relacionou a doença a uma “gripezinha” e chegou a dizer em discurso que o isolamento social seria “conversinha mole” e que as medidas de restrição de circulação seriam para “os fracos”. O presidente também ataca reiteradamente as vacinas, que afirma serem experimentais e não terem comprovação científica. Por todos esses motivos, sua declaração é falsa.

Explore as afirmações

Filtros

Por tema

Por origem

Ordenar por

13.jun.2022

“Nós somos exemplo para o mundo [em conservação ambiental].”

É falso que o Brasil seja um dos países que mais preserva o ambiente. De acordo com dados do Banco Mundial, o país ocupa a 30ª posição no ranking de nações que mais protegem suas florestas. Análise publicada em 2022 pelo Global Forest Watch aponta que o país foi líder na perda de florestas primárias no mundo em 2021, com aumento de 25% na destruição desse tipo de vegetação em relação a 2019. Já no Environmental Performance Index de 2020, que avalia a sustentabilidade com base em uma série de fatores, o país apareceu na 55ª posição. O estudo é feito pelas universidades de Yale e Columbia em colaboração com o Fórum Econômico Mundial e usa 24 indicadores — entre eles a emissão de gases, a proteção da biodiversidade e a porcentagem de água potável — para fazer um ranking de 180 países.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 40 VEZES. Em 2019: 22.jan, 23.mar, 27.jun, 27.jul, 24.set, 11.dez. Em 2020: 05.jun, 17.jun, 25.jun, 03.set, 05.set, 17.set, 18.set, 24.set, 06.nov, 07.nov, 02.dez, 03.dez. Em 2021: 09.fev, 29.abr, 13.mai, 24.ago, 25.ago, 30.ago, 22.set, 23.set, 04.nov, 29.nov. Em 2022: 04.abr, 12.abr, 13.abr, 04.mai, 03.jun, 10.jun, 13.jun, 29.jun, 27.jul, 11.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

13.jun.2022

“Quem é da região amazônica, que já foi pra lá, sabe que a floresta não pega fogo na floresta úmida, ela pega na periferia.”

O presidente repete o argumento falso de que a floresta amazônica não poderia ser incendiada por ser úmida. Por mais que ela seja, de fato, úmida, as plantas que a compõem podem sim entrar em combustão, desde que por meio da ação humana. Dados da ONG Ipam e da Nasa, agência espacial americana, indicam que os focos de incêndio que atingiram a região em 2019, por exemplo, aconteceram em áreas previamente desmatadas. Esta seria, segundo a bióloga Erika Berenguer, a única forma de incendiar a floresta. No processo de desmatamento, a vegetação é derrubada, colocada ao sol para secar e, então, queimada para a limpeza da área.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 49 VEZES. Em 2020: 09.mar, 10.mar, 16.jul, 23.jul, 11.ago, 03.set, 22.set, 08.out, 11.out, 21.out, 22.out, 11.nov, 13.nov, 19.nov, 17.dez. Em 2021: 08.fev, 09.fev, 23.abr, 27.mai, 28.mai, 10.jun, 24.jun, 08.jul, 03.ago, 25.ago, 10.set, 09.out, 15.nov, 19.nov, 25.nov, 09.dez. Em 2022: 31.jan, 03.mar, 09.mar, 16.mai, 21.mai, 24.mai, 05.jun, 07.jun, 08.jun, 13.jun, 08.ago, 13.ago, 01.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

13.jun.2022

“E o que acontece muitas vezes? O mesmo satélite divulga fotografia da região, às vezes o desmatamento é em cima da mesma região.”

A declaração de Bolsonaro é falsa. Conforme explicou Aos Fatos em HQ sobre o monitoramento do desmatamento na Amazônia, quando uma área desmatada é identificada pelos satélites do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), ela é desconsiderada nos levantamentos dos anos seguintes para que os dados não sejam duplicados. Por isso, não é possível que uma mesma região seja incluída mais de uma vez nas estatísticas de desmatamento, como afirma o presidente.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 3 VEZES. Em 2021: 19.nov. Em 2022: 16.abr, 13.jun.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

10.jun.2022

“Somos um dos países que mais preserva o meio ambiente e suas florestas.”

É falso que o Brasil seja um dos países que mais preserva o ambiente, como disse Bolsonaro na Cúpula das Américas. De acordo com dados do Banco Mundial, o país ocupa a 30ª posição no ranking de nações que mais protegem suas florestas. Análise publicada em 2022 pelo Global Forest Watch aponta que o país foi líder na perda de florestas primárias no mundo em 2021, com aumento de 25% na destruição desse tipo de vegetação em relação a 2019. Já no Enviromental Perfomance Index de 2020, que avalia a sustentabilidade com base em uma série de fatores, o país apareceu na 55ª posição. O estudo é feito pelas universidades de Yale e Columbia em colaboração com o Fórum Econômico Mundial e usa 24 indicadores — entre eles a emissão de gases, a proteção da biodiversidade e a porcentagem de água potável — para fazer um ranking de 180 países.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 40 VEZES. Em 2019: 22.jan, 23.mar, 27.jun, 27.jul, 24.set, 11.dez. Em 2020: 05.jun, 17.jun, 25.jun, 03.set, 05.set, 17.set, 18.set, 24.set, 06.nov, 07.nov, 02.dez, 03.dez. Em 2021: 09.fev, 29.abr, 13.mai, 24.ago, 25.ago, 30.ago, 22.set, 23.set, 04.nov, 29.nov. Em 2022: 04.abr, 12.abr, 13.abr, 04.mai, 03.jun, 10.jun, 13.jun, 29.jun, 27.jul, 11.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

10.jun.2022

“Temos a matriz energética mais limpa e diversificada do mundo.”

Por mais que tenha uma porcentagem considerável de sua matriz energética composta por fontes renováveis de energia, é falso que o Brasil seja o país que mais usa energia limpa no mundo. De acordo com dados de 2018 do Atlas de Energia da Associação Internacional de Energia, organização vinculada à OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), 45% do suprimento de energia do Brasil vem de fontes renováveis, como solar, eólica e hídrica. A proporção é maior do que a de nações como Estados Unidos (8%), Canadá (17%) e França (10%) e menor que a de Islândia (89%), Moçambique (78%) e Noruega (49%), por exemplo.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 4 VEZES. Em 2020: 18.set, 22.set. Em 2021: 29.abr. Em 2022: 10.jun.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

10.jun.2022

“Lembro que a área da região amazônica equivale a toda a Europa Ocidental.”

Bolsonaro é impreciso em sua declaração, porque a área ocupada pela região amazônica é, na verdade, bastante superior à da Europa Ocidental. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), a região, composta por Bélgica (30,278 km²), França (551.695 km²), Irlanda (70.280 km²), Luxemburgo (2,586 km²), Mônaco (2 km²), Holanda (41.526 km2) e Reino Unido (244,820 km²), tem área total de cerca de 1 milhão de km². A Amazônia Legal, por sua vez, ocupa uma extensão de 5,01 milhões de km², de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

FONTE ORIGEM

REPETIDA 16 VEZES. Em 2021: 21.set, 19.nov. Em 2022: 31.jan, 16.abr, 05.jun, 10.jun, 13.jun, 29.jun, 17.jul, 19.ago, 22.ago, 23.ago, 30.ago, 18.set, 20.set, 29.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

10.jun.2022

“Afinal, somos responsáveis pela emissão de menos de 3% do carbono do planeta, mesmo sendo a décima economia do mundo.”

De acordo com a Análise das Emissões Brasileiras de Gases de Efeito Estufa, elaborado em 2020 pelo Observatório do Clima, o Brasil emite 3,2% do total mundial de gases responsáveis pelo efeito estufa. Apesar de parecer pequeno, o valor é suficiente para colocar o país na sexta posição entre os maiores emissores do mundo. Bolsonaro é impreciso ao omitir esse contexto.

LEIA MAIS FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2021: 14.abr, 22.abr, 29.abr, 25.nov. Em 2022: 10.jun.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

10.jun.2022

“Hoje, 85% da energia gerada no Brasil vem de fontes renováveis.”

Bolsonaro é impreciso em sua alegação, porque não especifica se está se referindo à matriz elétrica, que indica como é produzida a energia elétrica brasileira, ou à geração de todo tipo de energia, a chamada matriz energética. Nos dois casos, as parcelas de produção renovável são diferentes. É verdade que o Brasil tem cerca de 83% de fontes renováveis para geração de energia elétrica — segundo a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), cerca de 82,7% dessa matriz é formada por hidrelétricas, energia eólica, biomassa e biogás. Entretanto, quando observamos a matriz energética — nome dado às fontes disponíveis para a geração de todo tipo de energia, como por exemplo combustíveis de automóveis e gás de cozinha — a produção advinda de fontes renováveis cai para 48,4%, de acordo com a EPE (Empresa de Pesquisa Energética).

FONTE ORIGEM

REPETIDA 3 VEZES. Em 2021: 21.set, 23.set. Em 2022: 10.jun.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

08.jun.2022

“A Amazônia não pega fogo. Isso não é fake news.”

O presidente repete o argumento falso de que a floresta amazônica não poderia ser incendiada por ser úmida. Por mais que ela seja, de fato, úmida, as plantas que a compõem podem sim entrar em combustão, desde que por meio da ação humana. Dados da ONG Ipam e da Nasa, agência espacial americana, indicam que os focos de incêndio que atingiram a região em 2019, por exemplo, aconteceram em áreas previamente desmatadas. Esta seria, segundo a bióloga Erika Berenguer, a única forma de incendiar a floresta. No processo de desmatamento, a vegetação é derrubada, colocada ao sol para secar e, então, queimada para a limpeza da área.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 49 VEZES. Em 2020: 09.mar, 10.mar, 16.jul, 23.jul, 11.ago, 03.set, 22.set, 08.out, 11.out, 21.out, 22.out, 11.nov, 13.nov, 19.nov, 17.dez. Em 2021: 08.fev, 09.fev, 23.abr, 27.mai, 28.mai, 10.jun, 24.jun, 08.jul, 03.ago, 25.ago, 10.set, 09.out, 15.nov, 19.nov, 25.nov, 09.dez. Em 2022: 31.jan, 03.mar, 09.mar, 16.mai, 21.mai, 24.mai, 05.jun, 07.jun, 08.jun, 13.jun, 08.ago, 13.ago, 01.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Discurso

07.jun.2022

“Se você sobrevoar os EUA, você não vai ver mata ciliar. A mesma coisa na Europa.”

A declaração é FALSA, porque tanto os EUA quando a Europa possuem, sim, mata ciliar (vegetação que fica às margens de rios, igarapés, lagos, olhos d'água e represas). O departamento de agricultura do governo americano possui uma página para incentivar que agricultores deixem uma zona ciliar em suas propriedades e há artigos científicos recentes que apontam a existência desse tipo de plantação no país. Um deles, publicado em 2016, estimava que os EUA possuíam 10 a 14 milhões de hectares de mata ciliar. Em relação à Europa, diversos artigos científicos mostram que esse tipo de cobertura vegetal existe na região. Um exemplo é o estudo publicado na Ambio em 2010 sobre as matas ciliares nos países nórdicos (Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia). Naquele momento, os pesquisadores identificaram uma área de 1,5 milhões de hectares deste tipo de vegetação. Aos Fatos também identificou artigos sobre matas ciliares na Escócia (publicado na Science of The Total Environment em 2018), na França (apresentado na Conferência de Ciências Integradas e Sustentáveis sobre o Desenvolvimento dos Rios em 2018) e na Itália (publicado na Landscape and Ecological Engineering em fevereiro deste ano), por exemplo.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 5 VEZES. Em 2022: 07.jun, 14.jun, 22.jun, 29.jun.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

07.jun.2022

“A floresta úmida não pega fogo.”

O presidente repete o argumento falso de que a floresta amazônica não poderia ser incendiada por ser úmida. Por mais que a floresta seja, de fato, úmida, as plantas que a compõem podem sim entrar em combustão, desde que por meio da ação humana. Dados da ONG Ipam e da Nasa, agência espacial americana, indicam que os focos de incêndio que atingiram a região em 2019, por exemplo, aconteceram em áreas previamente desmatadas. Esta seria, segundo a bióloga Erika Berenguer, a única forma de incendiar a floresta. No processo de desmatamento, a vegetação é derrubada, colocada ao sol para secar e, então, queimada para a limpeza da área.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 49 VEZES. Em 2020: 09.mar, 10.mar, 16.jul, 23.jul, 11.ago, 03.set, 22.set, 08.out, 11.out, 21.out, 22.out, 11.nov, 13.nov, 19.nov, 17.dez. Em 2021: 08.fev, 09.fev, 23.abr, 27.mai, 28.mai, 10.jun, 24.jun, 08.jul, 03.ago, 25.ago, 10.set, 09.out, 15.nov, 19.nov, 25.nov, 09.dez. Em 2022: 31.jan, 03.mar, 09.mar, 16.mai, 21.mai, 24.mai, 05.jun, 07.jun, 08.jun, 13.jun, 08.ago, 13.ago, 01.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

07.jun.2022

“Nós queríamos a regularização fundiária. Ou seja, teu pedaço de terra na região amazônica estaria perfeitamente demarcado por satélite e qualquer foco de calor ia saber que era você a responsável.”

Bolsonaro sugere que o projeto de lei 2.633/2020, que trata da regularização fundiária, permitiria a órgãos de fiscalização determinar a origem de focos de incêndio e responsabilizar os culpados, o que não é amparado por documentos oficiais. O texto, na verdade, amplia o tamanho das propriedades que podem ser regularizadas sem vistoria prévia e prevê que essas terras passem a ser vistoriadas caso a propriedade seja alvo de termo de embargo ou de infração ambiental, lavrado pelo órgão ambiental federal. Apesar de o projeto definir parâmetros de respeito ao meio ambiente para a regularização de terras, não é possível afirmar que a legislação ajudaria a identificar autores de crimes ambientais. Para ambientalistas e o Ministério Público, o texto faz justamente o contrário: legitima a grilagem e facilita a regularização de terras desmatadas. A proposta foi apresentada em maio de 2020 para substituir a Medida Provisória 910, que tratava do mesmo tema, e caducou por não ter sido votada pelo Congresso.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 25 VEZES. Em 2020: 03.set, 22.set, 19.nov, 10.dez, 17.dez, 24.dez. Em 2021: 15.jan, 21.jan, 08.fev, 22.abr, 23.abr, 01.nov, 19.nov. Em 2022: 31.jan, 23.fev, 11.abr, 12.abr, 16.abr, 07.jun, 13.jun, 22.jun, 22.ago, 30.ago.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

05.jun.2022

“Olha, a Amazônia não pega fogo. Isso não é fake news. Amazônia é úmida.”

É falso que a floresta amazônica não pode ser incendiada. Embora de fato seja úmida, a mata pode sim entrar em combustão. Em maio, por exemplo, a Amazônia teve o maior número de incêndios em 18 anos, resultado de uma tendência de alta na destruição ambiental, de acordo com especialistas. Segundo a ONG Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), o fogo na região é resultado de três fatores: o tempo seco, em especial entre os meses de maio e outubro; o excesso de vegetação seca, que podem ser folhas e galhos caídos de copas de árvores ou vegetação desmatada; e a ação humana. O Ipam explica que o uso do fogo para o manejo agropecuário é uma estratégia comum na região para a limpeza de terrenos e o uso das cinzas para a fertilização do solo. Há ocasiões, entretanto, em que as chamas escapam do controle nas propriedades rurais e se espalham pela floresta, por meio das folhas secas depositadas no solo. Por não estar naturalmente adaptada a incêndios, a floresta é pouco resistente ao fogo. As queimadas podem afetar as taxas de mortalidade e de crescimento das árvores na Amazônia por mais de uma década, segundo artigo publicado em 2018 na revista da Royal Society, entidade inglesa de promoção da ciência.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 49 VEZES. Em 2020: 09.mar, 10.mar, 16.jul, 23.jul, 11.ago, 03.set, 22.set, 08.out, 11.out, 21.out, 22.out, 11.nov, 13.nov, 19.nov, 17.dez. Em 2021: 08.fev, 09.fev, 23.abr, 27.mai, 28.mai, 10.jun, 24.jun, 08.jul, 03.ago, 25.ago, 10.set, 09.out, 15.nov, 19.nov, 25.nov, 09.dez. Em 2022: 31.jan, 03.mar, 09.mar, 16.mai, 21.mai, 24.mai, 05.jun, 07.jun, 08.jun, 13.jun, 08.ago, 13.ago, 01.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

05.jun.2022

“O que pega fogo no entorno da Amazônia muitas vezes é o próprio ribeirinho, o próprio indígena que faz a sua cultura usando o fogo.”

Como forma de justificar as queimadas na Amazônia, Bolsonaro atribui recorrentemente a origem dos focos de incêndio a indígenas e pequenos produtores rurais, que usariam o fogo como método de limpeza de pasto para a agropecuária. Ainda que essa técnica seja, de fato, tradicionalmente utilizada na região, é falso que a maior parte dos incêndios seja causada por pequenos produtores. Em nota publicada em agosto de 2020, a ONG Ipam segmentou os dados de incêndio no bioma para apontar os principais responsáveis pelos focos. De acordo com levantamento realizado a partir de dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e da Nasa (agência espacial americana), 50% dos focos de incêndio identificados no primeiro semestre de 2020 ocorreram em propriedades rurais médias e grandes (com mais de quatro módulos fiscais). Enquanto isso, pequenas propriedades, assentamentos rurais e terras indígenas foram responsáveis, respectivamente, por 10%, 11% e 12% dos focos. Dados analisados pela ONG entre 2016 e 2019 também mostram que o manejo agropecuário é a causa mais comum dos focos de incêndio na Amazônia, sendo responsável, em média, por 42% das queimadas registradas.

FONTE ORIGEM

REPETIDA 6 VEZES. Em 2021: 01.nov, 19.nov, 09.dez. Em 2022: 24.mai, 05.jun, 13.ago.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

05.jun.2022

“Mas a Amazônia é mais da metade do Brasil. É uma Europa Ocidental.”

Com área total de 5.015.067,75 km², segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a Amazônia Legal corresponde a 58,9% do território brasileiro. A região, no entanto, não tem extensão similar à da Europa Ocidental, como afirma o presidente: ela é, na realidade, muito maior. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), a Europa Ocidental, composta por Bélgica (30,278 km²), França (551.695 km²), Irlanda (70.280 km²), Luxemburgo (2,586 km²), Mônaco (2 km²), Holanda (41.526 km2) e Reino Unido (244,820 km²), tem área total de cerca de 1 milhão de km².

FONTE ORIGEM

REPETIDA 16 VEZES. Em 2021: 21.set, 19.nov. Em 2022: 31.jan, 16.abr, 05.jun, 10.jun, 13.jun, 29.jun, 17.jul, 19.ago, 22.ago, 23.ago, 30.ago, 18.set, 20.set, 29.set.

Tema: Meio ambiente. Origem: Entrevista

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.