Presidente eleito da Colômbia não disse que casas serão compartilhadas

Por Luiz Fernando Menezes

24 de junho de 2022, 17h41

O senador e presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro, não disse que todas as casas com mais de 65 m² serão compartilhadas no país, como afirmam postagens nas redes sociais (veja aqui). O Aos Fatos não encontrou registro de fala semelhante do político. As peças de desinformação compartilham uma reprodução de uma notícia que teria sido publicada em 2018, ano em que Petro desmentiu a alegação.

O conteúdo enganoso circula principalmente no WhatsApp, onde não é possível estimar o alcance da publicação (fale com a Fátima). No Facebook, a falsa declaração também acumula centenas de compartilhamentos até a tarde desta sexta-feira (24).


Selo falso

Publicações inventam que Petro determinou compartilhamento de casas na Colômbia

Não há registro de que o presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro, tenha dito que famílias que possuem casas com mais de 65m² deverão compartilhar a moradia com outras pessoas. O Aos Fatos não encontrou nenhum registro semelhante na imprensa colombiana ou nas redes sociais do atual senador (Facebook e Twitter). As peças usam uma reprodução de uma suposta notícia datada de 2018, que foi desmentida na época pelo portal Semana.

Naquela época, Petro disse que a alegação falsa fazia parte de uma “campanha caluniosa desatada e bem financiada” para impedir sua vitória na eleição presidencial colombiana daquele ano. O senador foi derrotado no segundo turno por Iván Duque.

As peças utilizam uma foto registrada em janeiro de 2013 (veja abaixo), quando Petro era prefeito de Bogotá e participava de um evento para assinar um acordo de investimento em dois times de futebol municipais. Nas reportagens publicadas sobre o assunto na imprensa colombiana, não há nenhuma citação ao suposto plano de compartilhamento de moradia.

Leia mais
Nas Redes É montagem foto que mostra Gustavo Petro ao lado de Pablo Escobar

Foto das peças de desinformação que mostra Gustavo Petro foi registrada em 2013, durante evento sobre investimentos de clubes de futebol2013. Foto original mostra Petro em evento sobre clubes de futebol (Reprodução/Flickr).

Uma desinformação semelhante foi desmentida pelo Aos Fatos durante as eleições brasileiras de 2018. Na época, um vídeo dizia que o então candidato Fernando Haddad (PT) defenderia o confisco de bens dos brasileiros e a entrega de quartos para desconhecidos, o que é falso.

Referências:

1. Facebook

2. Twitter (1, 2)

3. Semana

4. La Republica

5. Flickr

6. Diario ADN

7. Vanguardia

8. Aos Fatos

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.