Não há evidências de que o vinagre de álcool extermina o mosquito da dengue

Compartilhe

Não há evidências científicas que sustentem que o vinagre de álcool seja eficaz para exterminar o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, como alegam publicações nas redes. A substância não é recomendada por especialistas e programas oficiais de combate à doença, que apontam como principal medida preventiva a eliminação de focos de água parada.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (27) e circulam também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

Vinagre de álcool combate a dengue

Diferentemente do que é alegado por posts nas redes, espalhar recipientes com vinagres não é uma medida eficaz para matar o mosquito transmissor da dengue

Espalhar recipientes com vinagre de álcool em um ambiente não é uma medida eficaz para exterminar o mosquito transmissor da dengue, como alegam posts nas redes. Em nota, as secretarias de Saúde de São Paulo e do Rio de Janeiro informaram que não há indicação ou recomendação que ateste a eficácia de qualquer tipo de vinagre no combate ao Aedes aegypti. A substância tampouco é citada entre as medidas de prevenção à doença recomendadas pelo Ministério da Saúde.

A eficácia do método também foi descartada por especialistas consultados pelo Aos Fatos.

A epidemiologista Andrea Von Zuben, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas (SP), afirma que não há qualquer evidência científica que embase a alegação feita pelos posts desinformativos. De acordo com ela, ainda que, a depender da concentração, o vinagre possa matar as larvas do mosquito, o método é muito menos prático do que o recomendado pelas autoridades, que é a eliminação de focos de água parada que possam servir como possíveis criadouros.

O posicionamento é semelhante ao da bióloga Maria Helena Menezes Estevam Alves, pesquisadora do Laboratório de Imunopatologia da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). “Pode-se achar que a presença de álcool mataria o mosquito, mas vale salientar que a concentração utilizada em vinagres é muito pequena. A melhor forma de evitar o mosquito seria retirar todo foco de água parada”, diz.

Cabe ressaltar que o vinagre de álcool também não atua como repelente contra o Aedes aegypti.

Leia mais
Nas Redes Não há evidências de que coquetel com vitaminas e própolis seja eficaz contra dengue
Nas Redes Não há evidências científicas de que a ivermectina seja eficaz contra a dengue
Nas Redes É falso que suco de limão e caldo de cana curam a dengue

O Ministério da Saúde orienta que a população adote as seguintes medidas para a prevenção da dengue:

  • Remover recipientes que possam acumular água e se transformar em criadouros de mosquitos;
  • Vedar reservatórios e caixas d’água;
  • Desobstruir calhas, lajes e ralos para evitar o acúmulo de água;
  • Usar telas nas janelas e repelentes em áreas que possuam muitos mosquitos.

Esta peça de desinformação também foi verificada pela AFP Checamos, Lupa, Comprova, Fato ou Fake, e pelo UOL Confere.

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas