Lula não disse que jornalista da Globo simulou agressão

Compartilhe

Não é verdade que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) negou que a repórter Delis Ortiz, da Globo, tenha sido agredida na última terça-feira (30), durante uma entrevista à imprensa concedida pelo ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, no Itamaraty. Peças de desinformação têm disseminado nas redes uma declaração falsa do presidente brasileiro: Lula, na verdade, sequer comentou o caso. Em comunicados, órgãos do governo federal reconheceram e lamentaram a agressão.

As publicações enganosas acumulam ao menos 500 mil visualizações no TikTok e centenas de compartilhamentos no Facebook até a tarde desta sexta-feira (2).


Selo falso

Lula disse que jornalista da Globo não foi agredida ela simulou agressão.

Vídeo que circula nas redes inventa declaração de Lula sobre caso de agressão contra a jornalista Delis Ortiz

Não há registros de que o presidente Lula tenha dito que a agressão sofrida pela jornalista Delis Ortiz, da Globo, na última terça-feira (30) teria sido uma simulação — ao contrário do que dizem peças desinformativas que circulam nas redes. O petista, na verdade, não comentou o caso em falas públicas ou em suas redes sociais e tem sido inclusive criticado pela omissão.

Ao Aos Fatos, a assessoria de Lula afirmou que o presidente nunca disse algo parecido e que a Secretaria de Imprensa da Presidência já se solidarizou com a jornalista.

De acordo com a emissora, Ortiz foi agredida durante uma entrevista à imprensa concedida naquela tarde pelo presidente venezuelano Nicolás Maduro no Palácio do Itamaraty. Na ocasião, seguranças que tentavam impedir a aproximação da imprensa geraram tumulto e, no meio da confusão, um militar cedido ao GSI (Gabinete de Segurança Institucional) teria supostamente desferido um soco contra o peito da jornalista. A agressão, no entanto, não foi registrada pelas câmeras.

No dia seguinte, Ortiz comentou o caso no Estúdio i, da GloboNews: “Sensação de impotência e de violência. Um soco no peito de toda imprensa”.

Leia mais
Checamos Prisões, deportações e tortura na Venezuela contradizem defesa de Lula sobre ditadura de Maduro

Autoridades do governo federal já se pronunciaram sobre o assunto e lamentaram o ocorrido:

  • No mesmo dia, o Itamaraty publicou uma nota na qual lamentou a agressão a profissionais de imprensa e prometeu que providência serão tomadas para apurar responsabilidades;
  • A Secretaria de Imprensa da Presidência da República divulgou um comunicado em que “se solidariza com a jornalista Delis Ortiz e repudia toda e qualquer agressão contra jornalistas”;
  • O ministro do GSI, Marco Antônio Amaro, abriu uma investigação para apurar as agressões a jornalistas que ocorreram na ocasião;
  • O Ministério das Mulheres também disse que repudia toda e qualquer agressão contra jornalistas e que aguarda a apuração do Ministério das Relações Exteriores sobre o episódio.


Esta checagem foi atualizada às 17h05 do dia 2 de junho de 2023 para acrescentar a nota enviada pela assessoria de Lula.

Compartilhe

Leia também

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

Federal Police investigation uncovers illegal operation targeting Aos Fatos

falsoDiscurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas

Discurso sobre ‘califado conquistar Paris’ é de 2020 e não tem relação com eleições francesas

falsoDeputado do PT não disse que governo está sem dinheiro

Deputado do PT não disse que governo está sem dinheiro